Em busca de um consumo mais consciente também na moda, o slow fashion surgiu como um conceito alternativo à indústria de massa. Ele parte do princípio de que nossas escolhas afetam o meio ambiente e as pessoas, por isso podem ser feitas visando a gerar mais impactos positivos do que negativos. A tendência traz valores como maior respeito à natureza, responsabilidade social e menor o ritmo de produção e descarte de produtos. “Menos é mais”, podendo estabelecer condições mais justas de trabalho.

Dentro desta proposta, a qualidade é mais importante do que a quantidade. As peças são feitas para durar mais, o que norteia a escolha das matérias-primas e a forma como são elaboradas. Com prazos maiores, o custo de produção e o preço tendem a ser mais altos.

E, para que estas roupas e acessórios durem mais, é preciso que sejam bem conservados também. A dica é da proprietária da rede de lavanderias Lavasecco, Maria Alzira Linares. “Quando compramos menos e melhor, usamos mais e precisamos cuidar melhor também”. Por isso é importante ter os cuidados necessários ao lavar ou higienizar essas peças, conforme a cor, tipo de tecido ou de material, bordados e apliques, entre outros detalhes.

Faça você mesmo

No slow fashion, o design também segue tendências mais atemporais. Mas, se depois de um tempo você enjoar daquela peça, ou achar que ela está muito fora de moda, uma alternativa interessante pode ser customizá-la.

Tirar a manga de uma camiseta, arriscar com a tesoura, colocar um aplique ou bordado na roupa, recombinar acessórios, enfim, a criatividade e a personalização não precisam ter limites – o que é muito bem-vindo dentro deste conceito. Além disso, alugar roupas, comprar em brechós, realizar bazares e a troca de peças são outras formas de ‘estar’ na moda slow.

Mãe de Aécio e esposa de Renato, publicitária, especialista em Criação Visual e Multimídia, trabalha com marketing e comunicação e, além do Mãe do Ano, é responsável pelo Roteiro Baby JP, que divulga a programação infantil de João Pessoa, é presidente da Associação das Mulheres empreendedoras da Paraíba, tem uma banda de músicas infantis - a Catavento Colorido - e desenvolve atividades para crianças através da Colmeia Projetos Criativos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *