Líder mundial em cirurgias estéticas desde o ano passado, o Brasil tornou-se referência de mercado para médicos e especialistas quando o assunto é estética corporal, superando inclusive os Estados Unidos.

Entre os procedimentos mais procurados, tanto por mulheres quanto por homens, mas principalmente por elas, estão a lipoaspiração, implantes de silicone diversos, principalmente de seios para mulheres e modificações no nariz. A SBCP, Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, estima que, em 2014, foram realizadas cerca de um milhão e meio de intervenções com finalidades estéticas.

Se na última década o percentual da população no Brasil cresceu em 10%, a de cirurgiões plásticos quase dobrou. De acordo com o cirurgião Eduardo Gutierrez, da Axiste, empresa de materiais cirúrgicos no Rio de Janeiro, os motivos principais para o aumento na procura por cirurgias estéticas seriam ”o fato de sermos um país de clima quente na maior parte do território, com litoral extenso, favorece o culto ao corpo e o aumento na exposição. Não menos importante, o preço das cirurgias estéticas diminuiu bastante, fazendo uma parcela dos brasileiros outrora excluída desse mercado a procurar mais por esse tipo de serviço médico.”

Bichectomia, a nova febre brasileira em cirurgia plástica

Bichectomia

As cirurgias plásticas mais comuns ainda são a lipoaspiração e o implantes de silicone nos seios. Entretanto, um novo tipo de intervenção surgiu nos últimos meses de 2015 como preferência nacional, e tem um nome um pouco estranho. Trata-se da bichectomia, que consiste na retirada das bolas de bichat, espécie de depósito de gordura no interior das bochechas.

Ainda sem saber ao certo o motivo do aumento da procura, médicos e especialistas apontam como possível causa o fato de celebridades como Madonna e Megan Fox terem aparecido em público com um rosto mais afinado, supostamente por causa da realização de bichectomia.

Gutierrez, assim como outros especialistas, estima que de 2014 para 2015 o aumento na procura pelo procedimento aumentou aproximadamente em 20%, número superior a outros tipos de cirurgias, como implantes de silicone em geral, por exemplo.

Filho da Tania, estudante de Publicidade e Propaganda, ator e apaixonado por assuntos ligados à saúde e bem-estar. Divide seu tempo entre a faculdade, estágio e às publicações do blog.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *