1. Com a proximidade do Dia da Criança, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) divulgou recomendações para alertar pais e responsáveis aos riscos na hora de comprar brinquedos. O selo de identificação ou certificação do Inmetro deve ser checado antes de adquirir o produto. A presença do selo mostra que o brinquedo passou pelos requisitos mínimos de segurança estabelecidos;
2. Para evitar riscos de contaminação, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) recomenda não comprar brinquedos no comércio informal. A maioria desses produtos é irregular ou falsificado e pode conter substâncias tóxicas na composição. O gerente de informação do Idec, Carlos Thadeu de Oliviera, alerta que o acidente pode ocorrer até pela criança molhar um brinquedo que não pode ir à água, pois libera alguma substância tóxica;
3. Sempre exija a nota fiscal do estabelecimento em que adquiriu o presente para que haja responsabilidade social em caso de eventuais acidentes ou defeitos no produto. Denúncias sobre irregularidades nos brinquedos devem ser reportadas ao Procon e órgãos delegados do Inmetro. No caso de acidentes, a recomendação do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) é consultar um médico imediatamente;

4. Os pais e responsáveis devem atentar à faixa etária que o brinquedo é recomendado. O gerente de informação do Idec, Carlos Thadeu de Oliviera, destaca que é preciso cuidado redobrado se há crianças em casa com faixas etárias diferentes. “No geral, as crianças podem estar envolvidas com crianças de outras idades e, nessa troca de brinquedos, uma de dois anos, por exemplo, pode colocar um sapatinho de boneca no nariz ou no ouvido”, explica ele;

5. Brinquedos com pontas ou extremidades cortantes e partes ou peças pequenas devem ser evitados, pois a facilidade de desprender alguma peça do produto é grande. Acidentes como asfixia, inalação e ferimentos podem ser evitados ao optar brinquedos com a faixa etária recomendada e sem essas características;

6. O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) recomenda que os pais abram os brinquedos junto com as crianças, pois muitos têm embalagens com plástico rígido, grampos e arames que podem provocar eventuais acidentes;

7. Para a segurança da criança, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) atenta que os pais ou responsáveis leiam o manual de instrução do brinquedo adquirido para saber o funcionamento correto. O órgão destaca que o manual de brinquedos elétricos ou eletrônicos deve ser lido com atenção redobrada;

8. Brinquedos pintados podem ser perigosos para crianças, pois há risco de intoxicação. O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) recomenda comprar apenas produtos de boa procedência para evitar adquirir um produto que tenha sido pintado com material tóxico e cause algum tipo de acidente. Os pais ou responsáveis por crianças pequenas precisam ter atenção especial com a tinta dos brinquedos, pois geralmente elas costumam colocar as peças na boca.

Do Uol

Mãe de Aécio e esposa de Renato, publicitária, especialista em Criação Visual e Multimídia, trabalha com marketing e comunicação e, além do Mãe do Ano, é responsável pelo Roteiro Baby JP, que divulga a programação infantil de João Pessoa, é presidente da Associação das Mulheres empreendedoras da Paraíba, tem uma banda de músicas infantis - a Catavento Colorido - e desenvolve atividades para crianças através da Colmeia Projetos Criativos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *