Um adulto nem sempre é capaz de expressar frustrações, medo, insegurança e tristeza verbalmente, então por que as crianças seriam diferentes? No entanto, a forma que ela pode demonstrar que precisa de ajuda não é igual a do adulto.

A criança apresenta alterações em seu comportamento e até sintomas físicos. Como responsáveis, precisamos estar sempre de olho, acompanhar sinais e indícios de que nossos pequenos estão sim precisando de um acompanhamento psicológico e/ou terapêutico.

1) Mudanças de padrão no comportamento

Crianças, geralmente, são cheias de vivacidade. Quando elas passam a chorar muito, a ficar quietas, a parecer meio tristes, é preciso conversar para saber o que não vai bem. Problemas no controle intestinal e no sono são comuns em crianças pequenas, de até cinco ou seis anos, que estão passando por problemas. Voltar a fazer xixi na cama todo dia, depois de ter aprendido a controlar há um bom tempo, também é um sinal. Em crianças mais velhas, esses distúrbios podem ocorrer e serem acompanhados de irritabilidade, agitação, ansiedade.

2) Imunidade baixa – adoece facilmente

Ficar doente frequentemente também é um sintoma corporal que precisa ser avaliado com mais cuidado pelos pais. O fator emocional é um grande movimentador da imunidade.

3) Distúrbios alimentares

Passar a comer compulsivamente ou não comer quase nada é outro indício de que a criança ou adolescente pode dar de que algo não vai bem emocionalmente. Além disso, outras características, como, por exemplo, a preferência por comidas pastosas e problemas com a textura e o cheiro dos alimentos, também devem ser levados em consideração e relatados ao médico.

4) Dificuldade de interagir socialmente

Uma das causas mais comuns que levam os pais a recorrer a um psicólogo infantil é a falta de interação social que a criança pode apresentar. Ainda que muitas vezes em forma de timidez, o agravamento do quadro – em forma de problemas de comunicação verbal, interação social e criatividade – deve ser analisado.

5) Intolerância e agressividade

Crianças que tendem a fazer birra por tudo o que querem e que não lidam bem com o “não”, não necessariamente possuem algum distúrbio psicológico. No entanto, o psicólogo infantil pode auxiliar a detectar onde está o erro. Mas é bom se preparar: muitas vezes, a conclusão profissional é de que a falha está nos pais e na cultura de compensação. Os filhos tendem a ser reflexo de sua criação. Por isso, esteja preparado para receber orientações relacionadas ao seu comportamento que irão mudar o comportamento da criança.

6) Agitação e falta de concentração

A agitação frequente da criança deve ser investigada por um psicólogo infantil. Isso porque é frequente que muitos educadores apontem imediatamente para TDAH, sugerindo interferência medicamentosa que nem sempre se faz necessária.

7)  Dificuldade de aprendizagem 

É normal que nem todas as crianças aprendam na mesma velocidade e da mesma forma. Algumas aprendem a ler na escola, enquanto outras desenvolvem esta capacidade desde muito pequenas. Mas isto não significa que você não deva ficar atenta à aprendizagem de seu filho. Se ele tem muita dificuldade para desenvolver alguma atividade lógica ou demora muito para assimilar algum conteúdo, pode ser hora de procurar ajuda.

Fonte: Vivo mais saudável  e UOL

Nota da redatora:

Nossa rotina é muito intensa, seja trabalhando fora ou sendo mãe em tempo integral. Vivemos num constante estado de alerta e estresse com situações que estão quase sempre tirando um pouco da nossa paciência e foco.

É muito importante ensinar aos nossos filhos que é importante e essencial parar e tirar um tempo pra cuidar da nossa saúde mental. Não devemos criá-los com o mito de que quem vai ao psiquiatra ou psicólogo é doido, devemos mostrar a eles que são essas as pessoas mais equilibradas de todas: pois elas enxergaram que precisavam de ajuda e não mediram esforços para estarem bem.

Formada em Nutrição, divide o tempo de trabalho entre a clínica, alimentação escolar e fotografia! É mãe de um super herói, blogueira desde a adolescência, meio nerd, adora música, moda, séries e filmes.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *