Profissional explica como conciliar a carreira profissional com a maternidade

imagem_release_611290

Toda mulher enfrenta uma série de desafios e preconceitos ao longo da vida, quando se trata de carreira e negócios. No entanto, cada vez mais isso parece não abalar mulheres que se reunem para dividir suas histórias de sucesso e estudar para desenvolver suas respectivas marcas e empresas.

No dia 8, II Encontro Empreendedoras e A Menina da Foto na Casa Eventos, em Botafogo, no Rio de Janeiro. O evento contou com a presença de 100 mulheres buscando desenvolver um pouco mais do seu negócio. Segundo a organizadora do evento, Amanda Costa, “o empreendedorismo feminino pode carregar a bandeira da igualdade de gênero. Se a mulher não é respeitada em uma estrutura empregatícia tradicional, se não consegue compreensão, por exemplo, quanto à questão da maternidade, é mais do que justo criar sua própria estrutura e batalhar para ser dona do próprio nariz. E os números mostram que isso é um movimento fantástico e cada vez mais crescente”.

No Encontro, as palestrantes Carol Leite, Priscila Saboia, Shirley Yanez, Anelise Lamas e Betah Nahuz falaram sobre os novos rumos da mulher empreendedora, que trabalha com excelência fazendo o que ama.

imagem_release_611292

De acordo com uma pesquisa realizada pela empresa brasileira Grant Thornton, o Brasil é o terceiro país com mais mulheres na liderança, perdendo apenas para o Japão e Alemanha. O estudo revela que 57% das companhias brasileiras não têm mulheres em cargos de liderança. Em compensação, segundo estudo feito pela Sebrae, o Brasil possui cerca de 8 milhões de mulheres empreendedoras. Parece um número pequeno, mas vem crescendo a passos largos. Ainda de acordo com o estudo, 43% dos donos de negócios do país são do sexo feminino e 57% são homens.

Do total de empreendedoras do Brasil, 73% são sócias de micro ou pequenas empresas. O percentual sobe para 98,5% quando contabilizamos, também, as empresas do tipo Micro Empreendedor Individual (MEI). Mais de 1,3 milhão de mulheres brasileiras são sócias de MEI. Por outro lado, apenas 0,2% das mulheres empreendedoras do Brasil são sócias de grandes empresas, sendo que mais da metade delas pertence ao grupo Elites Brasileiras.

Dentro desse panorama nacional, o evento serviu para mostrar que é possível, sim, ver histórias de sucesso empreendedor entre as mulheres, em diferentes mercados. As palestras abordaram temas fundamentais como excelência no atendimento à cliente, preocupação com branding, marketing de conteúdo e experiência e mudança de mindset, voltado para a abundância e positividade. Tudo isso é crucial na hora de estruturar processos, controlar finanças e liberar a criatividade no desenvolvimento da marca e de produtos e serviços.

imagem_release_611295

A partir do acesso a esse tipo de conhecimento, um mundo de possibilidades se abre na frente dos olhos de quem quer ter a própria empresa. Muitas participantes do Encontro saíram impressionadas e inspiradas para tomar decisões e provocar mudanças na gestão empresarial que faziam. Entender que as mulheres têm potencialidades incríveis, que sensibilidade e intuição não são fraquezas e que seus filhos não são suas fragilidades no mundo empresarial também é essencial para incluir a mulher no mercado de trabalho empreendedor.

Amanda Costa – Empreendedora, Blogueira e Fotógrafa de Família

Divide o seu tempo de mãe de um casal com o blog e os projetos dele. A rotina materna vai além de cuidar dos filhos: lê, pesquisa, analisa, filtra, inventa as melhores maneiras de tornar a vida de mãe mais leve, sem neuras e com muito bom humor!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *