grafico sobre seguranca
Campanha Cadeirinha Salva Vidas alerta para a importância do uso correto do dispositivo

A Semana Nacional de Trânsito, que acontece de hoje (18) a 25 de setembro, alerta sobre vários pontos e situações que devemos ficar atentos.

E sobre isso, destacamos a importância da cadeirinha, não só como um item obrigatório,mas como parte vital desses cuidados.

Segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), cerca de duas mil crianças e adolescentes morrem anualmente em acidentes de carro. Campanha realizada pela Tutti Baby alerta para a importância do uso correto do dispositivo. Em 28 de maio de 2008 entrou em vigor a Resolução nº 277, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que tornou obrigatório o uso da cadeirinha em automóveis, para o transporte de crianças com até 36 kg. Segundo o Sistema de Informação de Mortalidade do Ministério da Saúde, as mortes de crianças de até 10 anos no trânsito reduziram 23% após a lei. Amanda Teixeira, da área de produtos da Tutti Baby, explica que os modelos do dispositivo variam de acordo com a idade e tamanho das crianças e existem diferenciais que devem ser levados em conta na hora de escolher o produto. Por isso, a companhia realiza nos dias 18 a 25 de setembro, ações que visam alertar sobre a instalação e uso da cadeirinha. Uma cartilha desenvolvida pela Tutti Baby será distribuída nos postos da Polícia Rodoviária Estadual de Santa Catarina, com dicas para quem está em dúvida sobre o modelo ideal e os benefícios que o equipamento traz.

Modelo ideal para garantir mais segurança

A cadeirinha muda de acordo com o crescimento da criança e utilizar o item correto para cada faixa etária – e, principalmente, de peso e altura – é fundamental.

Amanda deu algumas dicas para os pais que estão em dúvidas sobre o melhor modelo para o filho:

Recém-nascidos até 1 ano de idade: o produto ideal nesta fase é o bebê conforto, que abrange o grupo 0+: crianças de até 13 kg. “Entre os detalhes a serem levados em conta na hora da compra é saber se o modelo é desenvolvido conforme a norma NBR 14400 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)”, conta a profissional.

Crianças de 9 a 25 kg: nesta fase a criança já possui maior controle do tronco e consegue sentar sozinha. “O cinto de cinco pontas é fundamental para garantir a segurança do pequeno. Para quem prefere conduzir a criança deitada, existem modelos com até três opções de reclinação” explica a profissional.

Crianças de 15 a 36 kg: nessa fase a cadeira é uma espécie de elevação do banco do carro e tem por objetivo garantir que a criança fique bem presa ao cinto de segurança. “É importante levar em conta o encosto para a cabeça. Modelos que oferecem o item com posições de ajuste garantem mais conforto à criança”, completa Amanda.

Imagem: Divulgação
Imagem: Divulgação

Quando a criança atinge essa fase existe também a opção de utilizar apenas um assento adaptador, para que ela fique mais segura e na altura ideal para a colocação do cinto de segurança. Um diferencial para este modelo é o apoio lateral para o braço. Lembrando, as mortes de crianças de até 10 anos no trânsito reduziram 23% após a lei. Segurança nunca é demais! Principalmente quando envolve nossos filhos, né?

Cada detalhe é muito importante e segurança deve ser rotina.

Divide o seu tempo de mãe de um casal com o blog e os projetos dele. A rotina materna vai além de cuidar dos filhos: lê, pesquisa, analisa, filtra, inventa as melhores maneiras de tornar a vida de mãe mais leve, sem neuras e com muito bom humor!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *