Utilizar o item de forma errada pode comprometer a segurança das crianças. Ficar atento ao peso e à idade, além de verificar o manual de instruções, são atitudes indispensáveis para uso correto do dispositivo

É só entrar no carro que uma briga se forma: enquanto os pais tentam colocar a criança na cadeirinha, ela luta com todas as forças para não usar o dispositivo. Já se deparou com essa situação? Mas muito além da birra, os protestos dos pequenos podem evidenciar que chegou a hora de trocar o modelo do item de retenção. “Muitas vezes eles reclamam porque o espaço já é muito pequeno, o cinto não está bem ajustado e ficar ali não é confortável”, explica Amanda Teixeira, coordenadora de desenvolvimento da Tutti Baby, empresa especializada nestes produtos.

Para evitar o contratempo e garantir que as crianças estarão de fato seguras na cadeirinha, Amanda dá algumas dicas para que os pais não percam o momento certo de substituir o produto. “É preciso estar atento porque eles são classificados por peso e idade. Se não estiver adequado ao tamanho da criança, não vai adiantar utilizar”, diz.

Antes de adquirir a cadeirinha, a profissional ressalta que é importante saber qual o peso da criança. “Assim você vai identificar quais são os modelos mais indicados. Ao escolher, procure testar a peça, com a criança sentada nela. Dessa forma dá para avaliar o conforto e se o seu filho ficará bem aconchegado no item de retenção”, explica.

Para Amanda, depois da compra efetuada o principal cuidado está relacionado à instalação da peça. “Verifique o manual de instruções para que a cadeirinha seja usada corretamente. Geralmente ela é presa com o cinto de segurança e ele deve passar pelo local certo”, orienta.

Não dá mais. E agora?
A coordenadora da Tutti Baby explica que as cadeirinhas são divididas em cinco grupos:

Grupo de massa O : de 0 kg até 10 kg, altura aproximada de 0,72m, até 9 meses

Grupo de massa O+: de 0 kg até 13 kg, altura aproximada de 0,80m, até 1 ano

Grupo de massa I – de 9 kg até 18 kg, altura aproximada de 1m, até dois anos e oito meses

Grupo de massa II – de 15 kg a 25 kg, altura aproximada de 1,15m, até cinco anos

Grupo de massa III – de 22 kg a 36 kg, altura aproximada 1,30m, até 10 anos.

“Verifique em qual grupo o seu filho se encaixa e busque por um item classificado dentro dessa classificação. Depois, garanta que o cinco esteja bem ajustado. Caso a criança utilize o cinto da cadeirinha, ele deve estar firme, mas não muito apertado. O ideal é que esteja com dois dedos de folga”, lembra Amanda.

Para as crianças maiores, que serão presas ao cinto do carro, a profissional diz que ele ajuda a saber se o dispositivo de retenção é ou não o ideal. “Se o cinto passar pelo peito significa que está certo. Se ficar muito próximo ao pescoço é porque a cadeirinha não é adequada. Nesse caso, busque outro modelo, que garanta a adaptação perfeita”, conclui..

 Tutti-Baby-150318-Poltrona-Ninna

Cadeirinhas devem ser escolhidas conforme o grupo em que a criança de sencaixa. Na imagem, o modelo Ninna, da Tutti Baby, que se adapta a três grupos
Clique para ver maior | Imagem: Divulgação

Bebê-conforto: indicado para os grupos ) (na posição da foto) e 0+, com o bebê virado para frente
Clique para ver maior | Imagem: Divulgação

Além de garantirem a segurança, dispositivos de retenção devem estar confortáveis para os pequenos
Clique para ver maior | Imagem: Divulgação

Mãe de Aécio e esposa de Renato, publicitária, especialista em Criação Visual e Multimídia, trabalha com marketing e comunicação e, além do Mãe do Ano, é responsável pelo Roteiro Baby JP, que divulga a programação infantil de João Pessoa, é presidente da Associação das Mulheres empreendedoras da Paraíba, tem uma banda de músicas infantis – a Catavento Colorido – e desenvolve atividades para crianças através da Colmeia Projetos Criativos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *