roses_rain

Maroca foi florista em um casamento. Não, não, ela não vendeu flores (risos), ela entrou depois do noivo e sua mãe, com uma cestinha de pétalas brancas e soltou por todo tapete vermelho, por onde passariam as daminhas e noiva. Bem, teoricamente, deveria ter sido assim. Mas, não foi. Ela entrou, soltou as pétalas jogando por cima de sua cabeça, deu gritinhos (uuuhhuuu), correu, soltou a cesta, tentou voltar para recolher as pétalas que ficaram pelo tapete ( risos). Diversão total para ela, menos para o cerimonial. Tive que pegar ela no corredor, a cesta e levá-las usando a desculpa de reabastecer a cestinha de pétalas.

Foi bem divertido para mim também, mas tive que conversar com a moça do cerimonial quando ela quis que Maroca ficasse parada para tirar uma foto, coisa que ela não queria de maneira nenhuma. Queria ver o bolo, as flores, os doces, queria correr, dançar, mas não queria tirar foto e nem eu iria forçá-la. Ela estava se divertindo, não iria fazê-la chorar por causa de uma foto ou para ficar sentada no altar durante os intermináveis minutos da cerimônia. Expliquei para a moça, que ela não queria fazer, que crianças também tem vontades e necessidades, e como a foto era dela e ela não queria fazer, não seria feita.

maroquinha 2

Todo mundo foi criança e sabe como é chato fazer o que não se quer. Quando se tem uma conversa e a criança concorda é uma coisa, mas forçado é sempre desagradável. É como quando uma criança não quer dividir um brinquedo e vem um adulto e diz: “tem que aprender a dividir e pronto.”, toma o brinquedo da criança e dá a outra, independente do protesto que a criança faça. Eu também acho que os pequenos precisam aprender a dividir, mas quando se é espontâneo é bom para todos, pois é constrangedor para criança que recebe o brinquedo também. As crianças aprendem a socializar, faz parte do crescimento. Muitas vezes, quando os pais impõem essas regras, eles são muito imaturos ainda. Não conseguem absorver que os brinquedos só ficarão com a outra criança por pouco tempo. Que é agradável brincar juntos. Que o brinquedo não deixa de ser seu quando você compartilha com outro. Isso faz parte do crescimento, do aprender diário. Crianças têm vontades sim, nem sempre suas vontades agradam os pais ou quem convive direto com os pais, mas elas têm.

Sempre escutei: “você não tem gosto, você tem agonia.”, a frase não é coerente, mas sempre entendi bem, quando ouvia sabia que minha vontade não ia prevalecer e sim a de quem falou a frase. O pior é que, as vezes, eu até concordaria com ela se me fosse passada sem autoritarismo, só com uma conversa amorosa. Mas, os tempos eram outros.

Durante o casamento recebi olhares tortos e balançados de cabeça, mas também sorrisos e cumplicidade, pois para mim o importante é que minha filha se sinta bem onde quer que vá. Ela não escolheu fazer aquilo, então deveria ser pelo menos divertido para ela, e foi.

Assistente social formada pela UFPB, ama sua profissão, mas tem outras paixões e escrever é uma delas. Por isso, cursou Letras até o sétimo período, mas parou quando Maria Paula nasceu e se viu renascendo como gente, como ser vivente. É casada, trabalha, estuda e é mãe apaixonada. Ama poemizar a vida, transformar sentimentos em palavras e é melhor escrevendo que falando.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *