Sou muito observadora, principalmente no que se refere à Maroca, seu corpinho, pele, sinais, manchas… Por esses dias, tomei um grande susto quando após o banho, enxugando-a notei que a vagina dela estava fechando… Como assim? Já havia escutado casos de bebês que nasciam com a vagina fechada, mas depois de 2 anos, isso pode? Conversando com a pediatra dela e outro pediatra indicado por uma amiga, fiquei sabendo que pode ocorrer sim, até os 10 anos de idade, mas que é mais comum até os 2 anos.

mae preocupada

 O nome é Sinequia Labial ou vulvar (Alguns pediatras não gostam, mas há quem chame de Fimose feminina).É a união dos pequenos lábios. A aderência deles, isso mesmo, eles colam como se nunca tivesse sido aberto. Cicatrizam. Pode não ocorrer nenhum sintoma na criança, mas pode chegar a afetar a uretra, dificultando a passagem da urina, causando infecção urinaria, e conseqüentemente, muito incomodo e dor.  Há casos, de só serem descoberto na adolescência, período em que há a primeira menstruação, causando muitas dores e outros problemas, porque o sangue não tem como sair.

 O que causa?

As causas podem ser várias: a baixa produção do hormônio estrogênio, própria da idade; vaginites causadas pela higiene deficiente do local; infecções; traumas locais; etc…

 O tratamento?

O tratamento pode ser clínico ou cirúrgico. O clínico vai desde o uso de uma pomada a base de estrogênio, que deve ser usada seguindo todas as orientações do pediatra, já que o estrogênio é um hormônio e como tal é absorvido pelo corpo, causando contra- indicações como a puberdade precoce.

Outro tratamento é à base de óleo mineral, fazendo uma pressão leve, mas firme no local, pelo menos 3 vezes ao dia. É mais demorado, e pode ser até mais dolorido, em alguns casos chega a sangrar. Por último, o tratamento cirúrgico, como o próprio nome diz, é feita uma pequena incisão com bisturi no local fechado, o que incomoda e requer alguns cuidados após, e segundo alguns médicos, há mais chance de fechar novamente.

 CSC_6036

Bem é isso, mãe é assim, vive tomando susto e aprendendo coisas novas. Essa me assustou mesmo, até porque nunca tinha ouvido um caso parecido. Vocês podem ter achado estranho eu não ter colocado que tipo de tratamento usei com a Maroca, mas foi proposital porque acho que isso é entre os pais e o pediatra. O que foi legal para mim, pode não ser para você, minha escolha pode não ser a sua, por mil motivos. O que importa é que minha Maroca não vai precisar de intervenção cirúrgica, ainda não está 100%, mas está quase lá.

Outra coisa, principalmente para quem passa tanto tempo fora de casa trabalhando, observem seus pequenos, muitas vezes um problema mais grave é de fácil resolução quando tratamos precocemente.

 

Assistente social formada pela UFPB, ama sua profissão, mas tem outras paixões e escrever é uma delas. Por isso, cursou Letras até o sétimo período, mas parou quando Maria Paula nasceu e se viu renascendo como gente, como ser vivente.
É casada, trabalha, estuda e é mãe apaixonada.
Ama poemizar a vida, transformar sentimentos em palavras e é melhor escrevendo que falando.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *