De um lado, mulheres que, depois da maternidade, buscam retomar suas atividades no mercado de trabalho. De outro, empresas que não veem a contratação de mães como empecilho, pelo contrário, reconhecem que o fator maternidade agrega qualificações profissionais imprescindíveis. Para unir as duas pontas, nasceu o Contrate Uma Mãe, uma plataforma que, além de funcionar como um banco de currículos gratuito, busca orientar, estimular a qualificação e oferecer recursos para a recolocação das candidatas.

A iniciativa partiu de um grupo de profissionais dispostos dedicar tempo e talentos para mudar uma realidade: a de que, no Brasil, ainda há um intervalo forçado de dois a três anos entre o nascimento do bebê e a volta da mãe ao mercado de trabalho. Quando retornam, segundo pesquisas recentes, 2/3 das vezes é para vaga ou salário inferiores em comparação à situação antes da gravidez.

“Identificamos que era preciso e possível apoiar essas mães, gerar conversas sobre esse assunto tão urgente. Foi assim que surgiu a plataforma – com a ousadia de ser uma ponte entre mães que são ótimas profissionais e empresas que acreditam que podem encontrar ótimas profissionais entre as mães do Brasil”, afirma a jornalista Daniela Talamoni, que fez parte da idealização do Projeto.

Há pouco mais de um ano no ar, o Contrate Uma Mãe já conta com mais de 8.500 cadastros de currículos e o apoio empresas de diversos segmentos, como transporte e logística, laboratórios, telefonia, tecnologia, serviços bancários, comunicação, varejo e indústria gráfica. O site permite que mães de todas as idades cadastrem seus currículos gratuitamente. “As empresas que apoiam o projeto recebem esses currículos também gratuitamente e sem qualquer obrigação de contratação – e respondem diretamente às candidatas”, afirma o publicitário Rogério Cesar Mastroeni Pinheiro, que também faz parte do Comitê gestor do Projeto.

Além do formulário para a inclusão do currículo, a plataforma também traz orientações úteis que contribuem com a qualificação profissional e buscam manter as candidatas atualizadas com relação às tendências e práticas do mercado de trabalho. “O objetivo é compartilharmos conteúdo para que as mães se preparem para a sua reestreia no mercado. Queremos ajudar as mães a serem melhores profissionais, orientar para a busca do novo trabalho e ser um canal de acesso a oportunidades”, enfatiza o especialista em transição de carreira, José Augusto Minarelli.

O bebê cresceu e começa a andar

No ar desde 2017, o Contrate Uma Mãe entra em nova fase. Seu comitê gestor, hoje formado por profissionais de diversas áreas, como jornalismo, publicidade, marketing, inovação e recursos humanos, busca novos parceiros para potencializar a ferramenta, mantê-la gratuita e ampliar o alcance do Projeto para apoiar o retorno das mães ao mercado.

“Nós nunca tivemos a pretensão de trabalhar como recrutadores. Por isso fomos atrás de profissionais que pudessem nos ajudar a impulsionar e maximizar o potencial da plataforma, sem, no entanto, descaracterizá-la. É importante para todos os envolvidos, por exemplo, que a gratuidade do serviço seja mantida, assim como o apoio a essas mães, por meio de orientações e informações periódicas e atualizadas”, lembra o publicitário Mateus Oazem.

A plataforma também passa por um processo de atualização, para facilitar ainda mais o cadastramento dos currículos e a busca das empresas pelas profissionais. “Com os novos filtros de busca de currículos, conseguiremos mapear o movimento transacional das empresas na busca das candidatas. Além disso, teremos também uma comunicação direcionada às empresas parceiras para que nos posicionem sobre a sua experiência no portal e efetividade das contratações”, explica Rogério Pinheiro.

“O Contrate Uma Mãe é um projeto de impacto social, inclusivo, que tem dado certo. Promove uma reflexão necessária na sociedade e, se depender do esforço dos pais e mães que fazem parte do comitê gestor, ele conseguirá promover mudanças de comportamento e colaborar definitivamente para a carreira das mães brasileiras”, conclui o conselheiro de carreiras Gustavo Lens Minarelli.

Fonte: http://www.contrateumamae.com.br .

Conheça os “pais” e “mães” do Contrate:

Rogério Cesar Mastroeni Pinheiro, publicitário, fundador e CEO da TeamWorker, agência especializada em cultura de marca, que cria e executa ações relacionadas à comunicação corporativa, cultura organizacional, engajamento e live marketing.

Dani Talamoni Araujo Verotti, jornalista, fundadora da Que Conversa é Essa?, especializada em comunicação corporativa.

Mateus Oazem, publicitário, fundador da Gira, especializada em projetos de comunicação e endomarketing com impacto sociocultural.

José Augusto Minarelli, educador e conselheiro de carreiras, sócio-fundador da Lens & Minarelli, empresa especializada em outplacement e transição de carreira para executivos.

Gustavo Lens Minarelli, engenheiro, especialista em transformação digital, conselheiro de carreiras e diretor da Lens & Minarelli.

Formada em Nutrição, divide o tempo de trabalho entre a clínica, alimentação escolar e fotografia! É mãe de um super herói, blogueira desde a adolescência, meio nerd, adora música, moda, séries e filmes.

3 Comments on Projeto Contrate Uma Mãe: recolocação de mães no mercado de trabalho

  1. Ana Paula
    03/11/2018 at 10:43 (1 mês ago)

    Muito legal esse projeto, muita mulher sente dificuldade de conseguir emprego depois da maternidade.

    Responder
    • Renata Luna
      14/11/2018 at 16:34 (1 mês ago)

      Oi Ana Paula! Também gostamos muito! Esperamos que isso abra as portas e dê muitas oportunidades para as mães! Obrigada pela visita!

1Pingbacks & Trackbacks on Projeto Contrate Uma Mãe: recolocação de mães no mercado de trabalho

  1. […] De um lado, mulheres que, depois da maternidade, buscam retomar suas atividades no mercado de trabalho. De outro, empresas que não veem a contratação de mães como empecilho, pelo contrário, reconhecem que o fator maternidade agrega qualificações profissionais imprescindíveis. Para unir as duas pontas, nasceu o Contrate Uma Mãe, uma plataforma que, além de funcionar […] … … Ver artigo completo no Blog […]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *