Cerca de metade da comida produzida no mundo cada ano vai para o lixo.

Segundo a FAO, o actual desperdício alimentar nos países industrializados ascende a 1,3 mil milhões de toneladas por ano, suficientes para alimentar as cerca de 925 milhões de pessoas que todos os dias passam fome. Este desperdício tem consequências não apenas éticas mas também ambientais, já que envolve o gasto desnecessário dos recursos usados na sua produção (como terrenos, energia e água) e a emissão de dióxido de carbono e metano resultante da decomposição dos alimentos que não são consumidos.

Só em Portugal são desperdiçadas um milhão de toneladas de alimentos por ano – 17% do que é produzido pelo país – de acordo com as conclusões do PERDA apresentadas em Dezembro de 2012. Os motivos para este desperdício são vários e ocorrem ao longo de toda a cadeia agroalimentar.

Modelos de produção intensivos, condições inadequadas de armazenamento e transporte, adopção de prazos de validade demasiado apertados e promoções que encorajam os consumidores a comprar em excesso, são algumas das causas que contribuem para o enorme desperdício actual.

Outro problema é a preferência dos canais habituais de distribuição por frutas e legumes “perfeitos” em termos de formato, cor e calibre que acaba por restringir o consumo aos alimentos que respeitam determinadas normas estéticas. Esta exigência resulta num desperdício de cerca de 30% do que é produzido pelos agricultores.

A cooperativa Fruta Feia surge da necessidade de inverter tais tendências de normalização de frutas e legumes que nada têm a ver com questões de segurança e de qualidade alimentar. Este projecto visa combater uma ineficiência de mercado, criando um mercado alternativo para a fruta e hortaliças “feias” que consiga alterar padrões de consumo.

Um mercado que gere valor para os agricultores e consumidores e combata tanto o desperdício alimentar como o gasto desnecessário dos recursos utilizados na sua produção.

OBJECTIVO

O principal objectivo da Fruta Feia é reduzir as toneladas de alimentos de qualidade que são devolvidos à terra todos os anos pelos agricultores e com isso evitar também o gasto desnecessário dos recursos usados na sua produção, como a água, as terras cultiváveis, a energia e o tempo de trabalho. Ao alterar padrões de consumo, este projecto pretende que no futuro sejam comercializados de forma igual todos os produtos hortofrutícolas com qualidade, independentemente do tamanho, cor e formato. Como impactos paralelos estão a consciencialização da população para a problemática do desperdício alimentar e para o facto de que alimentos feios não são lixo, e também a possibilidade de consumir produtos da época e da região a um preço mais baixo.

FUNCIONAMENTO DA COOPERATIVA

Todas as semanas trabalhamos directamente com os produtores da região, recolhendo nas suas hortas e pomares as hortaliças e frutas pequenas, grandes ou disformes que estes não conseguem escoar. Com estes produtos preparamos cestas de dois tamanhos para entregar aos consumidores associados da Fruta Feia CRL. Os consumidores pagam, aquando da recolha da primeira cesta de Fruta Feia, uma quota anual de 5 €.

Para se inscrever na cooperativa clique aqui .

Ao aderir, será incluído numa lista de consumidores interessados e assim que houver vagas numa das delegações da sua zona de residência e/ou trabalho, entraremos em contacto consigo para começar a recolher a sua cesta semanalmente.

1 – Quando for convidado por email para iniciar a sua recolha de cestas da Fruta Feia, deverá: Aceitar o convite para a delegação para onde foi convidado ou, nesse mesmo email, pedir transferência para outra delegação se aquela para a qual foi convidado não lhe der jeito.

2 – Definir a sua palavra-passe e escolher a cesta mais indicada para a sua família e/ou amigos:

  • Cesta pequena (€ 3,5) 3 – 4Kg, 7 variedades de produtos
  • Cesta grande (€ 7) 6 – 8Kg, 8 variedades de produtos

3 – Recolher a sua cesta semanalmente no ponto de entrega pré-definido. Entregamos sempre nos mesmos dias da semana e locais. Consulte os horários e moradas aqui .

O pagamento é efectuado no acto de recolha da cesta em dinheiro. Na impossibilidade de ir buscar a sua cesta, cancelá-la através da sua área pessoal do site dentro do prazo estipulado para o cancelamento de cestas ou, em caso de imprevistos de última hora, contactar o seu dinamizador local através do contacto que lhe será dado aquando da primeira recolha. O não levantamento da cesta sem aviso prévio implica o seu pagamento por parte do consumidor: os produtores fazem as colheitas segundo as nossas encomendas, não devendo a Cooperativa, por falta de aviso prévio dos associados, dar origem a desperdício alimentar.

Para saberes mais: SITE Fruta feia.

Mariana é paraibana, mas vive atualmente em Aveiro - Portugal. Mãe de Aécio e esposa de Renato, publicitária, especialista em Criação Visual e Multimídia, trabalha com marketing, comunicação e eventos. É fundadora do Mãe do Ano e, além dele, é responsável pelo Roteiro Baby Aveiro, que divulga a programação infantil na cidade de Aveiro.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *