Segundo o boletim da Revista Crescer:

A divertida arte de engatinhar
Depois de brincar de equilibrista, quando está sentada (sem cair para os lados) a criança tem um novo desafio pela frente: o de engatinhar. Um momento estimulante, pois há um universo de inúmeras descobertas a serem feitas. O melhor estímulo é deixá-la no chão à vontade para explorar o ambiente. No nono mês, a maioria dos bebês começa a ser locomover pelo chão. Alguns, porém, preferem adiar essa etapa. Acham mais divertido tentar ficar em pé, apoiados em algo, mas podem retomar o “engatinho” por volta dos 11 ou 12 meses, quando sentem algum perigo ao tentar andar e preferem adquirir mais equilíbrio.
Nessa fase, não se deve pegar o filho no colo a cada reclamação, muito menos buscar brinquedos que ele fique apontando e não consiga alcançar. A idéia, agora, é incentivá-lo a usar o próprio esforço e as habilidades motoras para satisfazer suas vontades.
Outro aspecto importante nesta fase é a preparação do ambiente para que o bebê passeie livremente pelos espaços da casa. Pisos ásperos podem ser muito desconfortáveis para os joelhos e as palmas da mão. Procure deixá-lo se aventurar em superfícies macias.
Sabia que engatinhar exige planejamento logístico? Essa conquista acelera o desenvolvimento intelectual dos bebês porque o faz pensar em qual perna levantar com qual braço. Exige raciocínio para resolver aonde ir e como ir. Alguns vão de barriga, outros vão de marcha a ré, arrastando o bumbum até encontrar o jeito certo. Engatinhar significa ampliar a capacidade e a freqüência de tomar decisões por conta própria.

Brincadeira de bebê
Você é daquelas pessoas que compram diversos brinquedos para o seu filho em busca de diferentes estímulos e de um rápido desenvolvimento? Pois saiba que os brinquedos preferidos dele podem não estar nas lojas. O aprendizado infantil ocorre de maneira natural, por imitação dos adultos e pela interação com o meio em que a criança vive. Isso significa muita interação com os pais e uma curiosidade inata de pegar os objetos que a rodeiam. Mais que encher a casa de brinquedos, sente-se e divirta-se com o seu filho, entrando no mundo de faz-de-conta dele. Faça torres com algum tipo de peça (que podem ser até o que você leva na bolsa, e não brinquedos) e depois desmonte tudo com o bebê. Dance com ele no colo. Encha e esvazie caixinhas. A sua presença e a novidade de mexer com algo diferente dos brinquedos de sempre é que darão prazer ao bebê.

Mãe de Aécio e esposa de Renato, publicitária, especialista em Criação Visual e Multimídia, trabalha com marketing e comunicação e, além do Mãe do Ano, é responsável pelo Roteiro Baby JP, que divulga a programação infantil de João Pessoa, é presidente da Associação das Mulheres empreendedoras da Paraíba, tem uma banda de músicas infantis – a Catavento Colorido – e desenvolve atividades para crianças através da Colmeia Projetos Criativos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *