cartaz

 

No Post: http://www.maedoano.com.br/minhas-impressoes-sobre-a-criacao-com-apego/ , mencionei a disciplina positiva, agora me atenho um pouquinho mais a esse tema.

      “ A disciplina positiva é um modelo educacional ou filosofia que tem por base o respeito mútuo e a cooperação ( através do encorajamento e compreensão), aliados à firmeza. Não se defende a permissividade, muito menos mimar a criança, mas sim dotá-la  de ferramentas de autorregulação do próprio comportamento, de forma tranqüila, respeitosa, empática e afetuosa, sem punição física.”

         A disciplina positiva é um modelo, como descrito acima, que tem por base a psicologia adleniana, de Alfred Adler, desenvolvida por Rudolf Dreikurs. Alfred Adler, adepto a psicologia individual e humanista, que asseveram que o ser humano é quem melhor determina suas próprias necessidades, desejos, interesse e desenvolvimento. Cada um é cada um!!! O Rudolf Dreikurs desenvolveu um método pragmático para o entendimento das causas do comportamento repreensível em crianças e para estimular um comportamento de cooperação sem punição ou recompensa.

      Comportamento repreensível?? O que é? Como vive? O que come?? Brincadeirinha. ( risos). O certo é que toda mãe passou, passa ou passará por momentos que terá que respirar mil trezentas e quarenta vezes, ser firme, mas respeitosa e empática com seu pequeno. Tão certo como os dentes nascem e caem, em algum momento aquele bebê fofinho e inofensivo irá testar seus limites, não por ele ser um pequeno terrorista, mas porque é um processo natural do desenvolvimento dele, porém a forma de direcioná-lo a uma “conduta” agirá positiva ou negativamente em sua formação. Gritos, ameaças, castigos físicos não resolvem, ou melhor, resolvem em curto prazo, mas pode suscitar sentimentos e pensamentos ruins, além de ressentimento e amargura em seres tão pequenos e que não sabem lidar com tais emoções. O que fazer para não ser permissivo, não ser autoritário, mas disciplinar com amor?? Busco responder essas perguntas, desde que, Maria Paula, arremessou longe  o seu primeiro brinquedinho quando foi contrariada, e depois quando, rindo e me olhando nos olhos jogou meu celular num balde com água, mesmo eu de mão esticada pedindo para ela me devolver o objeto.

    Com base no site: http://www.attachamentparenting.org podemos ver o seguinte:

Os Perigos da Disciplina Tradicional

  • Disseminar medo nos filhos não tem propósito algum, e cria sentimentos de vergonha e humilhação. O medo já se demonstrou como um fator que leva a um risco maior de comportamento anti-social no futuro, incluindo a prática de crimes e abuso de substâncias;
  • Estudos mostram que bater ou aplicar outras técnicas de disciplina física podem criar problemas emocionais e comportamentais;
  • A disciplina dura e física ensina aos filhos que a violência é a única maneira de resolver problemas;
  • Disciplinas controladoras, ou manipuladoras, comprometem a confiança entre pais e filhos, e prejudicam os vínculos;
  • É um sinal de força e crescimento pessoal quando os pais examinam suas próprias experiências na infância e como elas podem impactar negativamente na criação de seus filhos, buscando ajuda se eles não conseguirem praticar a disciplina positiva.

 Uma Abordagem Mais Gentil para a Disciplina

  • A disciplina positiva começa no nascimento. Os laços de apego e confiança são formados quando os pais atendem consistentemente e amorosamente às necessidades do bebê, tornando-se a fundação da disciplina;
  • A disciplina positiva envolve o uso de técnicas como prevenção, distração, e substituição para guiar gentilmente os filhos para longe do perigo;
  • Ajude seu filho a explorar com segurança, vendo o mundo através de seus olhos, e demonstrando empatia enquanto ele experimenta as consequências naturais de seus atos;
  • Tente entender a necessidade por trás de um determinado comportamento do seu filho. Eles frequentemente demonstram seus sentimentos através do comportamento;
  • Resolva os problemas junto, de maneira que a dignidade de todos permaneça intacta;
  • Entenda o comportamento apropriado de acordo com o desenvolvimento do seu filho, e adapte a maneira com que você guia amorosamente seu filho, de modo que suas necessidades e temperamentos sejam atendidos;
  • Os filhos aprendem através de exemplos, então é importante esforçar-se para oferecer um modelo com ações e relacionamentos positivos dentro da família e em interações com outras pessoas;
  • Quando os pais reagem de uma maneira que sentimentos de tensão, raiva ou mágoa são criadas, eles podem reparar quaisquer danos na relação, desde que dediquem tempo para reconectar e pedir desculpas mais tarde.

maroca sorrindo

As Ferramentas para a Disciplina Positiva

Esta não é uma lista completa, e algumas técnicas descritas podem não ser adequadas para alguns filhos de idade ou temperamentos específicos.

  • Mantenha um relacionamento positivo;
  • Use a empatia e o respeito;
  • Pesquise sobre disciplina positiva;
  • Entenda a necessidade não atendida;
  • Trabalhe em conjunto para obter soluções;
  • Seja proativo;
  • Entenda as habilidades de desenvolvimento do seu filho;
  • Crie um ambiente que propicie o “sim”;
  • Aplique a disciplina através de brincadeiras;
  • Mude as coisas para melhor;
  • Fale sobre fatos, ao invés de ordens;
  • Evite rotular;
  • Faça pedidos usando afirmativas;
  • Permita que aconteçam consequências naturais;
  • Elogie com cuidado;
  • “Use” o tempo, ao invés de “pedir” tempo;
  • Use o tempo, também como pais;
  • Converse com o seu filho, antes de intervir;
  • Não obrigue seu filho a pedir desculpas;
  • Dê conforto primeiro ao filho machucado;
  • Ofereça escolhas;
  • Seja sensível a fortes emoções;
  • Pondere cuidadosamente, antes de impor a vontade dos pais;
  • Use consequências lógicas com moderação e com compaixão;
  • Use incentivos criativos com filhos mais velhos.

     Aprender a usar a disciplina positiva pode não ser fácil para muitos pais, especialmente se eles foram criados em um ambiente mais tradicional e autoritário. É por isso que é tão importante ir a grupos específicos,conversar com outros pais, ou procurar ajuda profissional.  (traduzido e adaptado por Thiago Queiroz, da versão inglesa, link original).

     As Crianças são essencialmente boas, tentar entender suas fases de crescimento e desenvolvimento ajudará a buscar ferramentas para educar em qualquer idade, com amor, empatia, respeito e sensação de dever cumprido.

Assistente social formada pela UFPB, ama sua profissão, mas tem outras paixões e escrever é uma delas. Por isso, cursou Letras até o sétimo período, mas parou quando Maria Paula nasceu e se viu renascendo como gente, como ser vivente.
É casada, trabalha, estuda e é mãe apaixonada.
Ama poemizar a vida, transformar sentimentos em palavras e é melhor escrevendo que falando.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *