Foto: Agência Estado

Essa semana (dia 10), nasceu a primeira criança geneticamente selecionada em laboratório para ajudar a irmã que é portadora de uma doença rara e precisa de um transplante.

Maria Clara não tem genes da doença e é 100% compatível com Maria Vitória, que tem 5 anos e sofre de talassemia major, uma doença rara do sangue e que se não for tratada corretamente pode levar à morte, ela convive com transfusões sanguíneas a cada três semanas e toma uma medicação diária para reduzir o ferro no organismo desde os 5 meses.

Neste caso, a novidade, neste caso, é que além de não carregar o gene da doença, a pequena Maria Clara também é compatível com a irmã, o que vai facilitar a realização de um transplante de sangue de cordão umbilical.

Foto: Agência Estado

O feito vem dividindo opniões. Eu, sinceramente, não vejo problems, pois os pais já queram mais um filho e tendo um filho que pode salvar a vida do outro, porque não?

O que vocês acham??

Mãe de Aécio e esposa de Renato, publicitária, especialista em Criação Visual e Multimídia, trabalha com marketing e comunicação e, além do Mãe do Ano, é responsável pelo Roteiro Baby JP, que divulga a programação infantil de João Pessoa, é presidente da Associação das Mulheres empreendedoras da Paraíba, tem uma banda de músicas infantis - a Catavento Colorido - e desenvolve atividades para crianças através da Colmeia Projetos Criativos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *