DSC_0727

Gente, minha filha não quer tomar banho de jeito nenhum. O pior é que ela é muito calorenta, vive com o pescoço cheio de brotoejas, coçando e ferindo o local, e se a cabeça não é lavada sempre, fica com uma “inhacazinha” de matar, parece que não toma banho há um mês. O problema é faz questão de só fazer o que quer, e se contrariada, cai o céu. Uma criaturazinha que até poucos meses não podia ver água que tirava a fralda, agora adquiriu a síndrome de “Cascão”. Isso mesmo, aquele personagem de Mauricio de Souza, dos gibis, que enfrenta qualquer aventura para não se molhar porque morre de medo de água. Pensei que isso era só comigo, mas conversando com algumas amigas, percebi que o fenômeno é GLOBAL. (risos)

É serio, estou com medo dos vizinhos acharem que maltrato minha filha, porque é gritaria mesmo. Penso: Eu vou está dando banho em Maria, a campainha vai tocar e será o Conselho Tutelar investigando uma denuncia. A coisa é grave mesmo. Ela se descontrola, esperneia, grita, joga as coisas. Confesso que, às vezes, acho até engraçado, porque como pode um serzinho tão pequeno ficar tão brava, perder a linha por causa de um banho. Mas, não deixo que ela perceba isso. Converso, argumento, mas não tem jeito não. A gritaria prevalece.

0007395333R-849x565 Foto: http://www.photl.com/%5B/caption%5D

De acordo com especialistas, essa fase está diretamente ligada a descoberta da autonomia, que acontece entre os 2 anos e pode durar até os 5 anos de idade. Nessa fase, nada é mais importante que brincar e a parada para o banho é tirá-la da diversão. É um atentado contra a alegria.

Pois, sendo assim, o que podemos fazer?? Comigo alguns truques está dando certo, ÀS VEZES, depende muito do humor dela, mas aí vão algumas dicas:

  • Nunca deixo para dá banho quando ela está cansadinha demais. Prefiro quando ela está ativa ainda, mesmo correndo o risco de suar um pouco antes de dormir, mas evito o estresse do banho;
  • Algumas vezes, quando não estou com pressa, e esgotaram todos os métodos para o banho tranqüilo, tomo banho com ela. Como não é sempre que acontece, ela se anima. Deixo-a lavar meus cabelos, e ela se acha;
  • Brinquedinhos; copinhos, bichinhos de borracha e até bonecas para que ela possa dar banho, ajudam bastante. Já dei até uma peça de roupa dela para que ela lavasse, isso a deixa bem contente;
  • Deixo que ela participe do banho também, como escovar suas unhas, pôr o xampu, molhar os cabelos com um copinho.
  • Sabonetes, esponjas divertidas, toalhinhas coloridas também incrementam a hora do banho;
  • Banho na torneira, banho de chuveiro, banho de bacia, de mangueira. Quem gosta de rotina? Diversificar ajuda. Criança gosta de novidade.

No mais, é ter muita paciência e torcer para que essa “descoberta da autonomia” não dure até a adolescência.

Assistente social formada pela UFPB, ama sua profissão, mas tem outras paixões e escrever é uma delas. Por isso, cursou Letras até o sétimo período, mas parou quando Maria Paula nasceu e se viu renascendo como gente, como ser vivente. É casada, trabalha, estuda e é mãe apaixonada. Ama poemizar a vida, transformar sentimentos em palavras e é melhor escrevendo que falando.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *