Agda Aquino, jornalista e consultora de moda aqui da terra, fez um post sobre os esteriótipos e a padronização que está cada mais sendo vista desde a infância. Vale apena dar uma olhada (tem o link para o blog no final deste post), eu tirei só um pedacinho:

(…) Nós, adultos, consumidores, pais, comunicadores, estamos cada vez mais colaborando para uma sociedade padronizada e estereotipada desde a infância, e fazemos isso de várias formas e a principal delas é com os nossos próprios exemplos. (..)

Este documentário reflete sobre estas questões e mostra como no Brasil a criança se tornou a alma do negócio para a publicidade. A indústria descobriu que é mais fácil convencer uma criança do que um adulto, então, as crianças são bombardeadas por propagandas que estimulam o consumo e que falama diretamente com elas. O resultado disso é devastador: crianças que, aos cinco anos, já vão à escola totalmente maquiadas e deixaram de brincar de correr por causa de seus saltos altos; que sabem as marcas de todos os celulares mas não sabem o que é uma minhoca; que reconhecem as marcas de todos os salgadinhos mas não sabem os nomes de frutas e legumes. Contundente, ousado e real este documentário escancara a perplexidade deste cenário, convidando você a refletir sobre seu papel dentro dele e sobre o futuro da infância.

Direção Estela Renner | Produção Executiva Marcos Nisti | Maria Farinha Produções

Veja o post completo no Blog de Agda Aquino

Mãe de Aécio e esposa de Renato, publicitária, especialista em Criação Visual e Multimídia, trabalha com marketing e comunicação e, além do Mãe do Ano, é responsável pelo Roteiro Baby JP, que divulga a programação infantil de João Pessoa, é presidente da Associação das Mulheres empreendedoras da Paraíba, tem uma banda de músicas infantis - a Catavento Colorido - e desenvolve atividades para crianças através da Colmeia Projetos Criativos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *