ben

Eu nunca fiz papinha para o meu filho.

Há alguns dias fiz essa afirmação para uma amiga e, então, fiquei pensando sobre a maneira fantástica que eu resolvi introduzir sólidos para o Ben.

Num outro post expliquei sobre esse método (BLW) e falei sobre os benefícios. Agora, quero detalhar um pouco como EU resolvi fazer. Vejam bem, essa foi a maneira que eu achei melhor, mas cada um pode adaptar de acordo com desejo e necessidade.

Comecei no dia que o Ben completou 6 meses (como deve ser qualquer tipo de introdução alimentar de acordo com a Organização Mundial de Saúde)!
Primeiro foram as frutas:
Laranja (descascada, cortada ao meio sem sementes)
Banana (pedaço maior que a mão dele)
Ameixa (pode ser cortada ao meio sem casca e sem semente)
Melancia, melão e mamão (uma fatia pequena sem sementes)
Maçã (fatia cozida no vapor)
Etc.

Ofereci a mesma fruta por uns 3 dias somente em uma refeição e observei possíveis reações, felizmente ele nunca teve nada.
Depois de umas 4 semanas comecei a introduzir os legumes e fiz da mesma maneira.

Cenoura, batata, chuchu, abobrinha, batata doce, beterraba etc (tudo bem cozido no vapor cortado em palitinho).

Depois que ele experimentou cada legume separado por uns 3 dias eu ofereci ovo, segui a recomendação da Sociedade Brasileira de Pediatria para oferecer clara e gema juntos, ofereci somente metade, repeti por 3 dias e observei reações. Tudo certo, comecei a fazer bolinhos com arroz e legumes, depois introduzi o feijão nos bolinhos.

Hoje ele faz o movimento de pinça muito bem, por isso eu ofereço arroz e feijão separados, sem sal, peito de frango desfiado e macarrão integral.

Sou muito feliz por ter escolhido esse método para introduzir sólidos para o Ben, é sempre uma alegria ver ele comendo com tanta vontade. E viva a autonomia do bebê.

P.s.: é sempre bom o acompanhamento de uma nutricionista.
P.s.2: é imprescindível que a criança coma somente sob supervisão e que o cuidador saiba fazer a técnica de tapotagem.
P.s.3: antes de começar é bom que você se informe sobre “gag reflex”.

Esposa do Junior e mãe do Benjamim, paulista que mora em João Pessoa. Cursou gastronomia na faculdade, mas trancou para realizar um serviço voluntário, e foi lá que conheceu seu esposo. Já trabalhou como personal chef e, também, como chef de cozinha num studio fotográfico, onde fazia pratos que eram fotografados para cardápios, livros de receitas etc. Cozinhar é sua paixão!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *