Victoria_Adele

Desde de pequena sempre amei tudo relacionado a moda! Quando pequena fazia roupas de trapos velhos em mim e na minha infindável coleção de Barbies.

Na época de adolescente nunca fui daquelas que usava roupa muito justa e curta, mas entrava nas lojas e muitas vezes nem provava as roupas… Já sabia que ia ficar “de boa” apenas olhando a numeração. Aí veio Gabriel, meu anjinho.

Minha numeração de sutiã caiu do 44 para o 40. Minha calça do 36 pro 40, beirando o 42… Opções de sapatos no guarda roupa de 30 para 2 pares de tênis… E, continuando com os números, minha auto estima foi lá pra 0!

Comecei a usar roupas largas, e mais “recatadas”. Afinal não tinha como correr atrás de uma criança com calçados que não tênis e jeans, claro!

tenis

Até que um dia me olhei no espelho e não sabia mais quem era. Tinha me anulado completamente. Onde estava a mulher por trás da mãe? E foi aí que resolvi fazer algo por mim e por minha família. Além do mais, mamãe feliz, família feliz!

Fui ao shopping decidida a refazer meu guarda roupas… Jogaria fora todos os vestidos largos, calças folgadas e sutiãs de amamentação. E, nesse ínterim, vi que eu não era a única mamãe disposta a refazer seu guarda roupas e também não era a única a ter dúvidas como: O que usar? Quais tecidos texturas e cores? Devo pagar de gatinha ou assumir as roupas de vovó? Rs

Salto

O primeiro passo seria conhecer a forma nova que meu corpo tomou. A partir daí saberia quais peças, cores e tecidos cairiam bem em mim sem me prender a nenhum estereótipo.

E é exatamente isso que falarei na próxima semana. 😉

Beijos e até segunda!

Contribuição do leitor.
Saiba como participar do blog: http://www.maedoano.com.br/participe-do-blog/

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *