image

Quero confessar uma coisa para vocês: A vida real é diferente dos contos de fadas, que acabam no ” e foram felizes para sempre”. Não! A vida continua após o “sim”, após juntar as escovas de dentes. Para falar a verdade aí é que a vida começa, a vida conjugal. Depois do “e foram felizes para sempre”, começamos a conviver com o príncipe. Descobrimos que o príncipe ronca, tem mal hálito, que a mãe dele está mais para a bruxa má, que ele pode ser egoísta e grosseiro, às vezes. Mas, a vida real é assim, as pessoas têm problemas e defeitos reais (desvincule real de nobreza, por favor, vai doer menos). Sabe, os contos de fadas até acontecem, mas com suas peculiaridades, veja a Lady Dy, foi traída pelo príncipe Charles. A galinha pintadinha ” ficou doente e o galo nem ligou, os pintinhos”, que foram correndo para chamar o médico, porque o galo, o macho alfa, nem ligou. Pois é, vai ver que ela tava fazendo carmino e ele percebeu, ou ele estava chateado porque quando ele adoeceu, ela estava ocupada demais tomando conta dos filhos, digo, dos pintinhos. O problema  é que todo mundo tem problema (inclusive, a galinha pintadinha).

O conto, fábula ou tragédia que se transformara nossa vida, vai depender da disposição do casal. Da disposição de tentar, renunciar, apostar na relação. A decisão é diária, e não é unilateral, por isso é preciso que os dois estejam empenhados. Depois, que os filhos nascem as relações passam por novas modificações e algumas não resistem a enxurrada de responsabilidade, compromisso e dedicação. E se uma das partes for sobrecarregada então, fica impossível não querer desistir.

Se o homem bem soubesse como a mulher pode ser grata e apaixonada quando ele é companheiro, e divide com ela as responsabilidades (e não falo da financeira), de cuidar da família, ficaria mais próximo emocionalmente dela. Quando minha filha nasceu, as coisas mudaram. A dedicação não era mais exclusiva. O tempo ficou mais raro, fragmentado. Às vezes, tenho que insistir muito contra o cansaço, e sei que o príncipe também faz isso, para garantir momentos nossos. O amor mudou, o que se tornou mais consolidado, se tornou também mais frágil, e mais delicado. Mas, é assim mesmo, tudo muda, inclusive nós.

Com o tempo você percebe que até o castelo tem infiltrações, e convenhamos, você nem sempre é aquela princesa singela e delicada, afinal na vida real, há TPM. Evite comparações com outros reinos. Viva sua própria história com todos os percalços que surgirem, você pode tirar de letra.

Assistente social formada pela UFPB, ama sua profissão, mas tem outras paixões e escrever é uma delas. Por isso, cursou Letras até o sétimo período, mas parou quando Maria Paula nasceu e se viu renascendo como gente, como ser vivente. É casada, trabalha, estuda e é mãe apaixonada. Ama poemizar a vida, transformar sentimentos em palavras e é melhor escrevendo que falando.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *