Belas, singelas, educadas, delicadas…assim são as princesas da Disney, esperando seus príncipes encantados, fortes, corajosos e salvadores! Há anos e anos, tidas como padrões de beleza e formosura desejáveis por toda menina, toda mocinha…só que não! =P

princesas_ imagem: http://3.bp.blogspot.com[/caption%5D

Quando pensamos em elogiar uma garotinha, uma palavra surge imediatamente, inevitavelmente: princesa! Claro, por que não? Elas são as encantadoras protagonistas das histórias mais repetidas por aí, tudo o que o mundo espera que as meninas sejam, não é? Sim, esse mundo que determina padrões de beleza inalcançáveis e maneiras de se comportar limitadoras!

Uma menina pode ser aventureira, esperta, curiosa e boa nos esportes! Pode preferir ciências e matemática e ser ótima nessas matérias. Por que dizer a elas que devem se comportar “como uma garota”? Afinal, o que isso significa? Crianças são crianças e devem se comportar como tal: brincar, fazer descobertas, se divertir e se desenvolver, seja de saia, tênis, rosa ou azul! Vejamos essa campanha fantástica da always, que questiona estereótipos e valoriza o modo de ser das garotas:

Observe a indústria de brinquedos, é terrível ver a falta de opção de cores no “lado das meninas” nas lojas. Rosa, rosa, rosa, rosa…Pior é ver que determinam como cada gênero deve brincar, tente encontrar uma cozinha que seja de outra cor, senão rosa ou lilás…Nunca vi! Agora veja que maravilha essa garotinha questionando o sexismo na indústria de brinquedos S2:

Voltando aos elogios, façamos um exercício: digamos as meninas que são mais do que bonecas, flores, lindas e cheirosas, pois elas são! Que tal dizer o quanto são espertas, fortes, gentis, rápidas, compreensivas, inteligentes, desenroladas, corajosas, bondosas…(esse parênteses é para falar que os meninos também podem ser chamados de uma porção de coisas que não estejam ligadas à força e coragem apenas)

Boa notícia é que há pessoas dispostas a problematizar tais questões e que entendem o quão distante está a realidade das nossas crianças dessas fantásticas princesas. Pensando nisso, a editora Chirimbote, lançou recentemente uma coleção de livros infantis “antiprincesas”. Escritas por Nadia Fink, as histórias são baseadas na vida de mulheres inspiradoras como Frida Kahlo. saiba mais em: https://catraquinha.catracalivre.com.br/geral/familia/indicacao/colecao-infantil-antiprincesas-conta-historias-de-mulheres-inspiradoras/.

antiprincesas

Aqui no Mãe do ano, a Mari falou sobre outro projeto lindo, que trata de uma “princesa diferente” o qual vocês podem conhecer acessando AQUI.

Mãe do criativo Benício e do irresistível Danilo, Laís é, em tempo integral, pirata, dinossauro, assistente de mágico e inventora de brincadeiras. Nas horas vagas, a professora de português é letra, ponto a ponto, objetiva. Fascinada por tudo que envolve educação parental, disciplina positiva e criação com apego, aprende todos os dias, com seus meninos, como ser uma pessoa melhor e divide suas experiências no instagram @desplanos. Cristã.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *