Segundo informações da ONG Criança Segura, com base em dados do Ministério da Saúde, cerca de 110 mil crianças são hospitalizadas, anualmente, vítimas de acidentes domésticos. Em período de férias e feriados, de acordo com o coordenador do Núcleo de Trauma do Hospital Samaritano de São Paulo, Diogo Garcia, essas ocorrências aumentam em 25%. Entre os incidentes mais comuns estão quedas, queimaduras, envenenamentos, sufocamentos e afogamentos.

“Com o final de semana chegando, os pequenos querem aproveitar para se divertir e brincar com os amigos, seja dentro de casa ou ao ar livre. É preciso, entretanto, ter cautela e o máximo de cuidado possível, seja por parte dos pais ou das próprias crianças”, destaca Robert Wagner dos Santos, especialista em segurança da ADT, maior empresa de monitoramento de alarme do mundo. A empresa listou algumas dicas para garantir a diversão das crianças com cuidado e segurança. Confira.

Dentro de casa

Fonte: Tombonews
  • Após o uso, guarde os brinquedos para evitar quedas e tropeços;
  • Dê preferência às bocas de trás do fogão e vire os cabos das panelas para trás;
  • Fósforos, isqueiros, cosméticos, medicamentos, bebidas alcoólicas, materiais de limpeza e objetos cortantes devem ser armazenados em locais altos e trancados;
  • Coloque protetores nas tomadas e evite usá-las para mais de dois eletrodomésticos;
  • Dê preferência para móveis de cantos arredondados e deixe-os longe das janelas. Coloque grades e redes de proteção nas janelas e varandas e evite cortinas com puxadores que possam provocar enforcamento;

Em parquinhos

  • Respeite a faixa etária indicada;
  • Observe o tipo de piso do lugar; o ideal é que o chão seja coberto de materiais que amorteçam quedas;
Fonte: Secretaria do Meio Ambiente
  • Atente-se aos brinquedos. Para crianças de até 3 anos, o ideal é que o assento de balanços tenha encosto e proteção de segurança na frente. Escorregadores, por exemplo, não podem estar quebrados, descascados ou ter pregos aparentes;

Ao ar livre

  • Lembre-se de usar repelente e protetor solar;
  • Verifique sempre que possível os lugares que a criança irá transitar. Por exemplo, a brincadeira no jardim pode gerar problemas se o pequeno tiver contato com algum inseto indesejado;

Na piscina ou praia

  • Nunca deixe a criança sozinha na piscina ou na praia. Bebês devem ter os pais por perto na água, mesmo em piscina rasa, para evitar quedas e desequilíbrios;
  • Tenha cuidado com as boias de braço e as redondas, pois as crianças podem se desequilibrar e se afogar. Além disso, as boias devem estar cheias e fechadas corretamente, sem rasgos e em bom estado de conservação;
Fonte: Shutterstock
  • Atente-se para a profundidade da água e evite que as crianças se aproximem dos ralos e pontos de sucção das piscinas;
  • Ao sinal de chuva ou tempestade, faça com que saiam da piscina, abrigando-as em local coberto..

O executivo também alerta: “além das recomendações acima, é importante combinar o que fazer em situações de emergência, já que muitas vezes as crianças não sabem para quem ligar”. O alarme monitorado, portanto, é um grande aliado. “É possível pedir ajuda por meio do sistema. Basta apertar botões de acordo com a situação: perigo, emergência médica ou incêndio”, explica. Recentemente, a ADT lançou uma solução que combina alarme monitorado, câmeras, interatividade e notificações. “O Smart Security traz mais tranquilidade durante os feriados porque possibilita ao usuário ver o que está acontecendo no local e ajuda com a tomada de providências”, finaliza Santos.

Fonte: ADT

 

Formada em Nutrição, divide o tempo de trabalho entre a clínica, alimentação escolar e fotografia! É mãe de um super herói, blogueira desde a adolescência, meio nerd, adora música, moda, séries e filmes.

1Pingbacks & Trackbacks on Dicas para as crianças brincarem com segurança

  1. […] Segundo informações da ONG Criança Segura, com base em dados do Ministério da Saúde, cerca de 110 mil crianças são hospitalizadas, anualmente, vítimas de acidentes domésticos. Em período de férias e feriados, de acordo com o coordenador do Núcleo de Trauma do Hospital Samaritano de São Paulo, Diogo Garcia, essas ocorrências aumentam em 25%. Entre […] … … Ver artigo completo no Blog […]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *