Hoje, 15 de Fevereiro, é o Dia Internacional de Luta Contra o Câncer na Infância. Embora na criança o câncer apresente manifestações inespecíficas e comuns a várias doenças, alguns sinais e sintomas persistentes alertam para o seu diagnóstico. O tratamento dependerá de cada caso, os principais tratamentos são: cirurgia, quimioterapia e radioterapia. Em geral, os cânceres pediátricos são mais agressivos, mas têm chances de cura que podem superar até 80% dos casos.

Crianças e adolescentes em tratamento têm sua rotina de vida alterada de forma abrupta. Com internações, sessões de quimioterapia, exames frequentes e algumas dificuldades motoras e acabam ficando mais sedentárias. O estímulo à realização de exercícios físicos, desde que leves e desenvolvidos especificamente para cada caso, é uma forma de melhorar o bem-estar nessa fase.

Alguns hábitos simples podem ajudar a diminuir as estatísticas da doença. Mudanças no estilo de vida que envolvem alimentação e outros cuidados são cruciais para reduzir os riscos de incidência do câncer, tanto na infância quanto na vida adulta.

1 – Alimentação saudável – é um dos principais hábitos que ajuda na prevenção de diferentes tipos de câncer. Incluir frutas, legumes, verduras, peixes, grãos, azeite extra virgem, evitar produtos industrializados, frituras, embutidos.

2 – Cumprir o quadro de vacinas – existem vacinas que podem contribuir para a prevenção do câncer. Um exemplo é a contra o HPV, vírus responsável por 90% dos casos de câncer de colo de útero.

3 – Ter o check-up em dia – o pediatra que acompanha a criança desde o nascimento poderá identificar sinais e sintomas que, se encontrados e tratados precocemente, podem aumentar a probabilidade de cura.

4 – Mantenha distância do cigarro – na maioria dos casos, o câncer de pulmão está associado ao consumo de cigarro ou derivados. Se a criança não fuma, mas convive com um fumante, suas probabilidades de desenvolver a doença são tão altas quanto as do próprio fumante.

De acordo com a psiquiatra Analice Gigliotti, não importa quem acende o cigarro, e sim quem inala a fumaça. A fumaça expelida pela ponta do cigarro chega a conter três vezes mais nicotina e monóxido de carbono e até 50 vezes mais substâncias cancerígenas do que a fumaça inalada pelo fumante – afinal, os gases passam pelo filtro do cigarro antes de chegar à boca.

Pessoas que “fumam” involuntariamente, geralmente filhos, esposas e maridos de tabagistas, podem chegar a consumir o equivalente a quatro cigarros por dia. Segundo a Organização Mundial de Saúde, parar de fumar é a coisa mais importante que uma pessoa pode fazer por sua saúde. E, de tabela, pela saúde daqueles com que convive.

5 – Atividade física – a prática regular de exercícios ajuda a prevenir o câncer. O sobrepeso e a obesidade estão relacionados aos seguintes tipos de câncer: intestino, endométrio, próstata, pâncreas e até mama. Crianças gostam de movimentar-se. Aproveite-se disso e junte-se a elas nessa atividade.

6 – Fique de olho no histórico familiar – existem testes genéticos que possibilitam a identificação de risco e o diagnóstico precoce de doenças hereditárias, incluindo o câncer.

7 – Use protetor solar – o câncer de pele é o tipo mais comum em todo o mundo. Evite a exposição ao sol no período das 10h às 15h. O uso de protetor solar diariamente com Fator de Proteção Solar (FPS) mínimo de 30 é essencial para a prevenção.

Sempre procure um médico caso seu filho apresente alguma mudança no seu comportamento, saúde e aparência normal. A prevenção é essencial para garantir a vitória nessa luta.

Formada em Nutrição, divide o tempo de trabalho entre a clínica, alimentação escolar e fotografia! É mãe de um super herói, blogueira desde a adolescência, meio nerd, adora música, moda, séries e filmes.

1Pingbacks & Trackbacks on Dia Internacional de Luta Contra o Câncer na Infância

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *