Doula

Terminam na próxima sexta-feira (29) as inscrições para o IV Curso de Formação de Doulas, uma ação da Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas para as Mulheres (SEPPM), com apoio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio do Instituto Cândida Vargas (ICV). As vagas são limitadas e até o momento mais de cem mulheres já se inscreveram.

As inscrições estão sendo realizadas no Paço Municipal (na SEPPM – 1º andar), Centro, das 8h às 17h, ou no anexo do ICV, das 9h às 17h. É importante que a interessada tenha mais de 18 anos de idade, seja alfabetizada, tenha disponibilidade de cumprir um plantão semanal de 12h e apresente o desejo de ajudar outras mulheres.

“Além de analisar a ficha de inscrição das candidatas, uma equipe formada por membros da SEPPM e do ICV irão entrevistar cada uma, só então teremos a lista das mulheres que poderão ingressar no curso”, explicou a coordenadora de Saúde, Direitos Sexuais e Reprodutivos da SEPPM, Aylla Milanez.

Doulas é uma palavra que vem do grego e significa “mulher que serve”. Essas profissionais trabalham no suporte físico e emocional de outras mulheres antes, durante e após o parto. Após o curso, elas poderão contribuir para o trabalho de humanização do parto desenvolvido pela PMJP através do trabalho voluntário do ICV.

Curso – O curso tem duração de sete meses, sendo que um mês é voltado exclusivamente para as aulas teóricas, onde são abordados temas como: o trabalho de uma doula; voluntariado; ética profissional; dinâmicas do parto; aleitamento materno e práticas integrativas (exercícios preparativos para o trabalho de parto).

As aulas práticas duram seis meses e são realizadas no Instituto Cândida Vargas. As alunas, supervisionadas, trabalham diretamente com as mães e os profissionais da área da saúde.

No final do curso é feita uma avaliação e só após essa análise é entregue o certificado de conclusão. “Em momento algum a doula substitui os profissionais da área de saúde. As doulas acompanham a mulher, proporcionando o seu bem estar físico e emocional, respeitando o papel do médico, enfermeiros e outros profissionais envolvidos no momento do parto”, explicou Aylla Milanez.

Dados – Desde a sua implantação, mais de 50 mulheres fizeram o curso de formação de doulas e cerca de 600 mães foram acompanhadas. Atualmente, por meio do trabalho voluntário, aproximadamente 25 doulas atuam no ICV. O resultado dessa iniciativa é que de 2013 para 2014 os partos normais passaram de 51,8% para 54,12%.

A presença das doulas também representa uma redução em 20% na duração do trabalho de parto, diminuição de 60% nos pedidos de anestesia e redução de 40% no uso de oxitocina e do fórceps.

Da SECOM-JP

Mariana é paraibana, mas vive atualmente em Aveiro - Portugal. Mãe de Aécio e esposa de Renato, publicitária, especialista em Criação Visual e Multimídia, trabalha com marketing, comunicação e eventos. É fundadora do Mãe do Ano e, além dele, é responsável pelo Roteiro Baby Aveiro, que divulga a programação infantil na cidade de Aveiro.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *