Ao lidar com o medo de seu filho é preciso ter coerência e uma dose de imaginação

VF01

O medo é uma reação normal do corpo e do sistema nervoso quando a pessoa se encontra em uma situação ameaçadora, de conflito. O suor, aumento do ritmo cardíaco e respiratório ou até mesmo tensão muscular são respostas do corpo ao stress que o medo causa. Porém, é importante aprender a lidar com o medo para ele não se torne um grande problema no futuro. E os pais tem papel fundamental de ensinar os filhos a administrar esse tipo de situação.

Juliana Martins é proprietária da BBDU, psicóloga e mãe. Ela explica que as crianças sentem variados tipos de medos e exigem uma atenção maior em cada comportamento. Dessa forma, a especialista comenta que os comportamentos dos adultos são muito importantes para as crianças, já que eles são os modelos a serem seguidos. “Saber lidar com isso pode ser difícil. Por isso, o ideal é sempre respeitar e apoiar o medo da criança, tratando com seriedade e até mesmo com uma dose de imaginação. É essencial que os pais prestem atenção em seus filhos, aprendam a ouvi-los e criem um diálogo franco e aberto com eles”, conta.

Juliana diz que uma boa estratégia é compartilhar seus próprios medos quando era criança. “Dar o próprio exemplo pode ser uma boa solução, pois mostra aos pequenos que sentir medo é normal. Essa conversa com carinho e compreensão passa confiança e ajuda a criança a encarar esses obstáculos”, afirma.

Criatividade

Além do afeto, a cratividade pode ser outra importante estratégia nesses casos. Segundo Juliana, é por meio dela que é possível criar histórias em que heróis vencem os monstros, servindo de antídoto para os pequenos. “Ao lidar com o medo de seu filho é preciso ter coerência e uma dose de imaginação. Não se pode dizer à criança que monstros não existem, e, num outro momento, ameaçá-lo que o ‘bicho papão vem te pegar se você não comer’, por exemplo. Ler alguns contos que já existem também pode ser válido”, afirma.

Enfrentar essas situações de maneira criativa e lúdica pode ser a melhor maneira de educar a criança, ao invés de subestimar e desmerecer os medos infantis. “Estabeleça uma relação de confiança com os pequenos, converse, enfrente este medo junto com eles, seja sempre um exemplo de boa educação, respire fundo e tenha muita paciência e compreensão. Os medos dos monstros, do escuro e de trovões vão passar e dar espaço a novos medos. Afinal, assim se aprende a lidar com as mais variadas situações que irão surgir em nosso futuro. Desta forma aprendemos a viver, enfrentando nossos medos e seguindo em frente”, conclui Juliana.

Juliana Martins
Psicóloga, mãe e dona do BBDU
http://www.bbdu.com.br

Mãe de Aécio e esposa de Renato, publicitária, especialista em Criação Visual e Multimídia, trabalha com marketing e comunicação e, além do Mãe do Ano, é responsável pelo Roteiro Baby JP, que divulga a programação infantil de João Pessoa, é presidente da Associação das Mulheres empreendedoras da Paraíba, tem uma banda de músicas infantis – a Catavento Colorido – e desenvolve atividades para crianças através da Colmeia Projetos Criativos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *