ef9f23e0a0263e6af9fdf6f3cd0da8eb

A páscoa chegou e as escolhas para as crianças se tornam mais difíceis, é através deste artigo que estarei passando para vocês papais e mamães fazerem deste momento uma melhor escolha para seus pequenos.

O chocolate consiste em aproximadamente 8% de proteínas, 60% de carboidratos e de 30% de lipídeos. Como se pode ver, a quantidade de gorduras se encontra num limite superior ao que é desejável para um alimento. Isso pode ser traduzido em altas calorias, por exemplo, uma barra de chocolate de 100 g fornece 520 calorias. Os menos calóricos são o amargo e o meio amargo, seguidos pelo ao leite e, por último, o chocolate branco. Para não engordar, o recomendado é ingerir apenas 25 a 30 g ao dia para um adulto, no máximo três vezes por semana, do que contenha mais teor de puro cacau.

Mas, o chocolate também fornece minerais (potássio, cloro, fósforo, cálcio, sódio, magnésio, ferro, cobre e zinco) e vitaminas (A, B1, B2, B3 e E, só não contém vitamina C e D).

Segue abaixo alguns tipos de chocolate para um consumo mais conciente:

Amargo – composto por sementes de cacau, um mínimo de manteiga de cacau, pouco açúcar e sem adição de leite. Seu sabor amargo se deve à maior quantidade de massa de cacau, que compõe no mínimo 70% do produto.

Ao leite – contém licor e manteiga de cacau, açúcar, leite, leite em pó ou leite condensado. Possui menor teor de cacau (entre 36% e 46), grande quantidade de açúcar e maior valor calórico do que o chocolate amargo.

Branco – as sementes de cacau não fazem parte da fórmula desse alimento. Em sua receita contém leite, açúcar, manteiga de cacau e lecitina. Não contém antioxidantes. É o que contém maior teor de gordura e valor calórico.

Ao leite 0% açúcar – não contém açúcar em sua composição, sendo indicados para diabéticos. No entanto, deve-se ter atenção a quantidade ingerida, pois para compensar a falta de açúcar, ganha maior dose de gordura, sendo mais calórico do que o chocolate ao leite tradicional. Encontrado em tabletes, bombons e ovos.

Chocolate orgânico – o cacau utilizado nesse tipo de chocolate é orgânico, ou seja, é produzido sem o uso de agrotóxicos e fertilizantes químicos, trazendo mais benefícios à saúde e ao meio ambiente. Há as opções ao leite, amargo e à base de soja.

À base de soja – é 100% vegetal, feito com extrato de soja, sem lactose ou glúten. Disponível em bombons, barras, ovos de Páscoa, esta guloseima é especialmente indicada para pessoas com intolerância à lactose e celíacos. A versão sem açúcar pode ser consumida por diabéticos.

Alfarroba -alternativa para intolerantes á lactose ou celíacos. É uma vagem que após torrada e moída resulta em uma farinha utilizada como substituta do cacau. Tem apenas 0,7% de gordura, é pouco calórica, além de ser rica em fibras e não conter cafeína. Seu sabor é similar ao do chocolate amargo. Este produto pode ser encontrado em barra, pó, bombons, gotas e ovos de Páscoa. Sem adição de açúcar, pode ser consumido por diabéticos.

 

Contribuição do leitor.
Saiba como participar do blog: http://www.maedoano.com.br/participe-do-blog/

Comments are closed.