maroca mimindo

A opção da cama compartilhada não foi de caso pensado e nem por causa da criação com apego, que só vim conhecer depois de ser mãe. As coisas foram chegando mesmo por instinto, pela necessidade de querer perto e também pela praticidade. Bem, antes de Maroca nascer montamos seu quarto, berço e tudo que ela, supostamente, precisaria. Acho, que até para satisfazer a família, ao pai e a mim mesma. Maroca teria um quartinho encantado para ela, coisas que nós não tivemos pela família ser grande, a casa ser pequena e as condições financeiras de nossos pais impedi-los de dar um quarto para cada um dos filhos. Quando ela nasceu, percebemos que tê-la por perto era o que queríamos, ela passou logo no primeiro dia a usar nossa cama. Fiquei com ela no cantinho para protegê-la, já que meu sono é leve e o do pai é mais pesado. A gente quando é mãe aprende a dormir com um olho aberto e outro fechado, a descansar quando o bebê descansa, a antever os perigos.  Sabe qual era o meu maior medo de ter maroca longe de mim, verdadeira paúra mesmo? sufocamento, engasgo…Nossa só de pensar nisso ficava sem sono. Pensava: ela pertinho se puxar o lençolzinho para cima dela, eu tiro. Se ela se engasgar com o leite ou algo assim, eu sei o quê fazer. E se ela ficar em outro quarto e eu não ver ou não chegar a tempo? Ai, ela foi ficando e percebemos que ela precisava mais de carinho, afeto, atenção e segurança do que de um quarto arrumadinho.

http://fabianafaria.com.br/disney-babble/ http://fabianafaria.com.br/disney-babble/%5B/caption%5D

BENEFÍCIOS DA CAMA COMPARTILHADA:

  • O bebê se sente mais seguro com a proximidade dos pais;
  • Os pais se sentem mais tranquilos por acompanhar todo sono do filho:
  • Você não tem que levantar para as mamadas, que no comecinho são várias na noite (Livre Demanda, lembra?);
  • Bebês saudáveis e seguros, além de desenvolver o afeto, a ligação entre mãe e filho (Isso não quer dizer que você não terá vínculos com seu pequeno se não dividir a cama com ele);

É claro que há cuidados para se ter com os pequenos na sua cama:

  • Se beber ou usar drogas que altere seu estado de consciência, não compartilhe a cama, seu sono fica mais pesado;
  • Cuidados com lençóis no bebê podem causar sufocamento;
  • Ao sair da cama, coloque a grade de proteção para não ter perigo do seu pequeno cair;
  • Não compartilhe a cama quando há outras crianças maiores e animais nela. Crianças maiores que seu pequeno não tem noção de cuidados, e animais dormindo em camas com crianças pequenas é perigoso devido a alergias e outras patologias;

  E não! Cama compartilhada não atinge a sexualidade do casal, até porque há outros lugares na casa além do quarto.

Tem dias que você acorda indisposto? Sim! Dorme mal, sente dor nas costas. Mas, tudo é compensado com amor, com um abraço, beijo, chamego assim que acordamos. Não tem coisa mais gostosa que seu pequeno se aninhar nos seus braços para dormir, buscar sua presença na cama ainda com os olhos fechados.

Com o tempo passamos a compartilhar o quarto com um berço desmontável, mas ela só tirava cochilos, depois quando acordava e pedia para mamar vinha para a cama e dormia o resto da noite. O berço foi doado logo cedo e o quartinho se tornou um quarto de brinquedos. Ela hoje tem mais de dois anos e ainda dorme conosco, já me incomodei de dizer isso abertamente, mas não mais. Amamos compartilhar nossa cama com Maroca, mas, aos poucos, ela já vem pedindo para dormir na caminha dela, que já está pronta e montada. Isso é um processo lento, creio que como será o desmame também. Tudo no seu tempo!

 

 

Assistente social formada pela UFPB, ama sua profissão, mas tem outras paixões e escrever é uma delas. Por isso, cursou Letras até o sétimo período, mas parou quando Maria Paula nasceu e se viu renascendo como gente, como ser vivente.
É casada, trabalha, estuda e é mãe apaixonada.
Ama poemizar a vida, transformar sentimentos em palavras e é melhor escrevendo que falando.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *