Tenho visitado alguns berçários já há algum tempo e minhas experiências estão sendo péssimas, infelizmente, pois poucos conseguiram me passar a confiança necessária para deixar meu filho.

No começo do ano, fizemos uma verdadeira peregrinação para conhecer alguns berçários aqui perto de casa e acabei colocando meu filho no menos pior deles, mas não consegui deixa-lo mais de 2 semanas.

Era uma casa bem pequena. As crianças eram alocadas nos quartos minúsculos, cerca de 10 crianças por turma com 1 pessoa cuidando, acreditam?? Pois é, além disso, os coitados passavam o dia sem fazer NADA, mal saiam de dentro do quarto, iam, no máximo, para a sala. Sem falar que eu sempre falava as coisas e elas nunca faziam, por exemplo, deixei leite dizendo que era para dar só numa emergência porque ele já não tomava mais leite durante o dia, mas, para meu espanto, as latas voltaram quase vazias.

A gota d’água foi quando vi nas câmeras uma pessoa balançando meu filho na rede tão forte que ele estava prestes a girar e cair. Nossa!! Meu coração quase pulou pela boca. Fui lá pega-lo e ele nunca mais voltou lá.

Ficou umas duas semanas comigo e, depois, foi para outro berçário. O melhor da cidade! Não tenho o que reclamar do Baby’s Cool, ou melhor, a minha reclamação é por ele ser muito longe de casa e, por esse motivo, precisamos tira-lo e Aécio está novamente ficando comigo, por enquanto.

Bom, ontem tive a pior surpresa de todas! Estava passando pela frente de um berçário que fica na Fernando Luis Henrique, no bessa (eu sempre tive vontade de conhece-lo) e resolvi dar uma paradinha para conhecer.

Antes de abrirem a porta, eu já ouvia gritos e choros e já fiquei assustada. Quando entrei, tomei um susto ao ver uma escada logo na entrada. Tinha uma portinha bem à frente e a escada à direita. A pessoa logo me perguntou que idade tinha meu bebê e respondi que ele tem 1 ano e 8 meses. Ela me fez subir a escada e me mostrou algumas salas que, também, era quartos sem adaptação nenhum, fora as telas de proteção. Eram duas salas (dos bebêzinhos e dos que tem por volta de 1 ano), o “refeitório” e um quarto com bercinhos.

Tudo MUITO bagunçado, nada padronizado, no quarto tinha até um guarda roupa bem grande entre os berços de vários modelos, tipos e tamanhos diferentes. Achei muito estranho.

Perguntou se meu filho era grande e eu disse que sim. Então ela falou que ele ficaria lá embaixo (como assim, não existe uma idade para que as crianças fiquem separadas?? É por altura??).

Ela me mostrou por alto o espaço onde eles comem porque os bebês estavam na hora do jantar (por volta das 16h) e descemos.

Lá embaixo era uma desordem só… Crianças de várias idades – de 1 a 5 anos – misturadas em um espaço onde deveria ser a sala de estar da casa, anteriormente, assistindo televisão e brincando.

Ao fundo, UMA PISCINA!!! Protegida apenas com uma rede de proteção ao redor dela. Fiquei pasma! A moça me disse que eles tinham aulas de natação individuais, depois, disse que a professora – que era nova – estava formando as turminhas (anh?).

Me mostrou a única sala que tem embaixo. Tinha uma mesinha bem no centro e ela me disse que era onde eles pintavam e brincavam de massinha (estava bem suja mesmo).

Me disse que estava em reforma e não me mostrou a cozinha.

Muitos dos meus questionamentos ela não sabia responder, mas o pior de todos foi quando perguntei sobres as aulinhas, pois queria saber o que as crianças faziam lá o dia todo. A resposta dela foi:

– Aulinhas?

– Sim, eu respondi. Além da natação e “aula de artes” eles fazem o que?

Ela gaguejou e disse que sempre tinha alguma coisa. Que elas seguiam o que o dono estipulava, quando ele dizia que ia ter “isso”, elas faziam. Disse que tinha até festa à fantasia e podia fazer aniversário (olha só!!). Me explicou até como costumam organizar.

Ou seja, não tem nenhum planejamento!!!!!

Perguntei sobre os valores e esse lugar é um dos berçários MAIS CAROS da cidade, pode ter certeza. E oferece o que??

A moça não sabia me informar nem se os valores eram com ou sem alimentação, disse que, “parece” que cada alimentação custa um valor X e que eu ligasse na próxima semana para saber direito. Fiquei sem entender nada…

Mãe de Aécio e esposa de Renato, publicitária, especialista em Criação Visual e Multimídia, trabalha com marketing e comunicação e, além do Mãe do Ano, é responsável pelo Roteiro Baby JP, que divulga a programação infantil de João Pessoa, é presidente da Associação das Mulheres empreendedoras da Paraíba, tem uma banda de músicas infantis - a Catavento Colorido - e desenvolve atividades para crianças através da Colmeia Projetos Criativos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *