amamentação

Continuando os posts sobre a Semana Mundial de Aleitamento, que tem como tema central: as mulheres que trabalham e amamentam.

Para o pediatra Sylvio Renan, autor do livro “Seu bebê em perguntas e respostas – Do nascimento aos 12 meses” e membro da Sociedade Brasileira de Pediatria, o tema é de extrema importância, uma vez que auxilia na conscientização de que toda mulher que amamenta falta menos ao trabalho, até porque seus bebês adoecem menos. “A Organização Mundial da Saúde recomenda que os recém-nascidos devem ser amamentados desde a sala de parto, única e exclusivamente ao seio, pelo menos até complementarem seis meses de idade e, quando possível, até os 2 anos de ou mais”, explica o pediatra.

A legislação brasileira permite que toda mulher tenha licença maternidade de até seis meses, embora a maioria das tenha apenas quatro meses de licença. Mas mesmo que cumpra apenas o período mais curto, após o retorno ao trabalho toda mãe tem outros direitos, como as duas pausas de meia hora cada uma para a amamentação, que são desassociadas do horário habitual de descanso e alimentação. “Assim é possível amamentar ou retirar o leite para que a criança continue se alimentando com os mesmos nutrientes”, diz Sylvio Renan.

O pediatra lembra ainda que o Ministério da Saúde também recomenda a livre demanda, ou seja, que o bebê mame a quantidade que quer e quando quiser.

Amamentar vai muito além de “simplesmente” alimentar o recém-nascido. Diversos estudos já apontaram que o leite materno é extremamente benéfico em vários aspectos. O leite da mãe possui anticorpos que previnem doenças e reduzem os índices de obesidade infantil, as infecções digestivas, respiratórias e as alergias alimentares. Possui propriedade que são capazes de diminuir em 13% as mortes de causas evitáveis em crianças menores de 5 anos. E os benefícios são estendidos também as mães que amamentam, pois elas têm menos chances de adquirir diabetes, de desenvolver câncer de mama e de ovário.

Depois desde período vem o desmame, mas esta é uma outra etapa, quando a criança já começa a receber outros alimentos, progressivamente. Ainda assim a recomendação é que seja mantido o aleitamento como única forma de alimento lácteo até a criança completar dois anos de idade.

“Felizmente, a melhor proteção para o bebê está, justamente, nas mãos da mãe: crianças que recebem leite materno como alimento exclusivo nos primeiros seis meses de vida são mais resistentes a infecções, alergias, doenças e até mesmo complicações mais simples, como a cólica e o estresse”, completa Sylvio Renan, da Sociedade Brasileira de Pediatria.

Veja as dicas essenciais às mães que estão amamentando seus bebês:

  • A Organização Mundial da Saúde recomenda que os recém-nascidos devem ser amamentados desde a sala de parto;
  • A amamentação deve ocorre única e exclusivamente ao seio pelo menos até que o bebê complemente seis meses de idade. Quando possível, até os 2 anos de ou mais;
  • É importante a livre demanda, ou seja, deixar que o bebê mame a quantidade que quer e quando quiser;
  • Mulheres que amamenta faltam menos ao trabalho, uma vez seus filhos adoecem menos.
  • O leite materno possui anticorpos que previnem doenças e ainda reduzem os índices de obesidade infantil, de infecções digestivas, respiratórias e de alergias alimentares;
  • O aleitamento materno é capaz de diminui em 13% as mortes de causas evitáveis em crianças menores de 5 anos;
  • Mulheres que amamentam têm menos chances de adquirir diabetes ou desenvolver câncer de mama e de ovário.

Mãe de Aécio e esposa de Renato, publicitária, especialista em Criação Visual e Multimídia, trabalha com marketing e comunicação e, além do Mãe do Ano, é responsável pelo Roteiro Baby JP, que divulga a programação infantil de João Pessoa, é presidente da Associação das Mulheres empreendedoras da Paraíba, tem uma banda de músicas infantis – a Catavento Colorido – e desenvolve atividades para crianças através da Colmeia Projetos Criativos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *