Dona de um olhar carinhoso, braços fortes e uma postura de mulher que enfrenta o que vier, com largo sorriso nos veio receber. Jóvem senhora mãe de família que, ao lado de seu marido, o Chef, são os proprietários deste mais que charmoso restaurante em um casarão com centenas de anos de história, em Lisboa. 

Chegamos meia hora antes da nossa reserva, cerca das 19h, e já se notava alguma fila à entrada, casa cheia em plena noite de quinta-feira.

Por fora o lugar fazia-me lembrar um dos teatros da baixa em Lisboeta, por dentro, um restaurante típico Lusitano, daquele “à bruta” como se costuma dizer.

Ela de boca cheia contou, “sou nordestina, de Natal!”. Que orgulho senti, AMO ver gente da minha pátria Brasil lutando e vencendo em solo luso. 
O marido é Português e ela fez questão de dizer, estou aqui só por amor à ele, as saudades da minha terra são muitas.

 Acomodou-nos em um espaço mais reservado, especial para nós, a mesa VIP em plena noite de dia dos namorados. Estávamos com Jorginho recém nascido, carrinho de bebé e biberons, Joana com 6 e Pedro com 4 anos. Crianças em meio aos namorados, nem sempre são bem-vindos, mas ali não, todos muito receptivos.  

Já há algum tempo nos haviam convidado para lá ir, mas ao contrário dos tantos convites que recebemos, em nenhum momento pediu publicidade. De coração grato, apenas queria retribuir o que segundo ela tem aprendido com meu trabalho, senti-me tão amada, difícil explicar. 

A Comida

Uma ementa maravilhosa, e possível de confeccionar. Normalmente quando chego em um restaurante e vejo o menu com milhares de propostas, vem-me logo a ideia de que vou comer comida congelada, tudo fresco e feito no dia.

Vi que haviam menus para almoço a partir dos 8€, e ementa com tudo incluído por 12€.
Só para vos abrir apetite, cito… Chanfana de Borrego, Entrecosto com migas e Alheira, Lulinha fritas à algarvia e por aí vai.

Eu que sou uma apaixonada por tintos, me rendi à proposta do simpático garçom que insistiu que devíamos provar, e valeu a pena, bebemos a sangria, de espumante e frutos vermelhos, bagas silvestres… “eu mesma preparo” disse a proprietária orgulhosa. Mas realmente, MARAVILHOSA!! Ainda bem que aceitei a sugestão. 

Para entradas provamos um Vou-au-vant com salada de camarão, o prato insisti com meu marido, “ela é nordestina amor, você tem que provar a Moqueca de Camarão”, deve ser boa, e foi mais que isso. 

O Espaço

Dois andares de restaurante, o andar de cima estava a ter um evento, mas fui espreitar, a decoração renovada mas mantendo a arquitetura original, com uma cúpula no teto. Pelo que percebi, um espaço para cerca de 50 pessoas, com entrada independente, que passava por um pátio elegante que sinceramente espero que no verão esteja a ser aproveitado para uma boa explanada. 

Ao que se sabe, existe desde 1622, pode ler mais aqui.

Onde estávamos, via-se a cozinha, tudo impecavelmente limpo e à vista de todos. 
Musica ao vivo, com uma gostosa melodia voz e guitarra acústica. 

O espaço como disse antes, uma mistura de tipico português com o medieval búlgaro. Mesas quadradas em madeira e tudo a condizer com o ambiente. 

Como mãe, uma das coisas que me preocupa são as casas de banho, e sim, impecável e com fraldário. Joana perguntou “posso sentar mamã, está tão limpinha?” Se Juju aprovou, está aprovado! 


O Staff

O olho do dono engorda o gado, e ali via-se que apesar de tantos funcionários, a Dona Aline (como lhes chamavam os garçons) estava 100% no comando. 

Jorginho chorou, Pedrinho pediu luvas de borracha, Joana tinha formigas na cadeira ou sei lá o que, e não parava sentada, mas… todos muito simpáticos, sorridentes e pendentes de nós. Nada de caras feias aos meus pequenos. Ali a prioridade era sem duvida o nosso conforto e atendimento. 

Notei que os clientes estavam bastante a vontade, suspeito que sejam uma clientela fiel, com alguma assiduidade. Não fosse eu viver em Cascais, com certeza absoluta, seria um deles.  

Tenho muito mais a referir, mas o melhor mesmo é irem conferir. 

Ao Chef, infelizmente não tivemos a oportunidade de lhe dar os parabéns pela maravilhosa comida, saímos cedo, com as crianças não podíamos estar muito tempo, principalmente a meio da semana, mas foi sinceramente um prazer, obrigada. 

Reservas 214 017 564 – 934 121 104
Rua Santo Eloy, 2
Pontinha, Lisboa, Portugal
http://www.velhomirante.pt

Post colaborativo – http://www.maedefamilia.pt

Contribuição do leitor ou de Assessoria de comunicação Parceira. Saiba como participar do blog: http://www.maedoano.com.br/participe-do-blog/

1Pingbacks & Trackbacks on A Nordestina que está a conquistar Portugal

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *