455969

Um ambiente bagunçado e desorganizado pode fazer mal para a saúde das crianças. Foi o que constatou um estudo publicado no ano passado pela Ohio State University, nos Estados Unidos.

A pesquisa foi realizada com 3.288 mães em duas fases distintas: com filhos de três anos de idade e quando estes chegaram aos cinco. E o que foi comprovado é que ambientes caóticos no trabalho ou na casa das mães acabam contribuindo para a piora da saúde dos filhos – para aferir esse nível, foi usado um sistema de medida em que a própria mãe atribuía uma classificação para as condições do filho.

Foram considerados ambientes bagunçados, desorganizados ou caóticos aqueles que apresentam: excesso de pessoas, barulho de TV ou com o televisor ligado por muito tempo, falta de um horário regular e determinado de sono para as crianças, e locais barulhentos e sujos. Todos estes aspectos causam estresse e mal estar.

A afirmação de que a bagunça pode comprometer a saúde física de uma pessoa pode parecer exagerado, mas é fato que crianças precisam de rotina e de segurança para se desenvolver bem. Isso vem sendo defendido por especialistas há muito tempo. A segurança de estar em um ambiente tranquilo e saber como vai ser seu dia contribui para um crescimento saudável.

Um problema citado é o televisor que contribui para que a criança se distraia, e deixe de fazer outras atividades com plena atenção, como brincar ou comer, por exemplo. O estímulo em excesso pode ser prejudicial.

Apesar de o estudo ter sido realizado com famílias norte-americanas de baixa renda, os especialistas explicam que o poder aquisitivo não é o fator que define essa situação. Se uma família de classe média não consegue ter rotina e há muita bagunça por sua casa, as consequências são as mesmas: as crianças podem dormir mal, irem mal na escola e vários integrantes da família podem sofrer de estresse.

Por isso, para evitar esse panorama e suas consequências, especialistas aconselham: crie rotinas de organização, inclusive com a participação das crianças! – separe dez minutos do seu dia para arrumar a bagunça, separar o que pode ser doado ou guardado, e busque soluções para armazenamento externo (self storage), para evitar que a bagunça se acumule.

Em menos de uma semana após a mudança de hábitos, os primeiros sinais de uma nova rotina já podem ser notados, e as crianças irão responder com igual rapidez aos novos parâmetros, inclusive criando o saudável hábito de guardar, organizar e desapegar de seus pertences desde cedo.

Um ambiente minimamente organizado, tranquilo e limpo pode fazer a criança se desenvolver com mais segurança, além de lhe incutir a preservação desses valores ao longo da sua vida. O lar deve ser o refúgio dos problemas de fora, e não o motivo deles. Avalie sua organização e repense se alguns hábitos não devem ser mudados em favor dos filhos.

Uma solução ainda não muito conhecida aqui no Brasil é o self storage, para as famílias que vem sofrendo com a falta de espaço e consequentemente com a desordem na casa essa solução pode salvar muitas famílias. Ele pode ser usado em um curto período de tempo, ou como uma solução permanente. Ele funciona como uma extensão da sua casa.

A Stokarea é uma empresa de Self Storage, conhecida popularmente como guarda móveis, que aluga espaços de diversos tamanhos para atender às necessidades de armazenamento de pessoas físicas e jurídicas. Fundada em 2012, a Stokarea conta com duas unidades (localizadas em pontos estratégicos da cidade), Vila Leopoldina e Interlagos, ambas em São Paulo (SP).

O guarda móveis deve guardar tão bem os seus pertences quanto você guardaria. Por isso, procure uma empresa que lhe transmita segurança e se adapte à sua necessidade e de sua família.

Post Colaborativo

 

Mariana é paraibana, mas vive atualmente em Aveiro - Portugal. Mãe de Aécio e esposa de Renato, publicitária, especialista em Criação Visual e Multimídia, trabalha com marketing, comunicação e eventos. É fundadora do Mãe do Ano e, além dele, é responsável pelo Roteiro Baby Aveiro, que divulga a programação infantil na cidade de Aveiro.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *