Quem nunca passou pela fase da maternidade em que a criança não dorme, que atire a primeira pedra! Claro que cada criança tem sua particularidade, mas existem alguns problemas que ocorrem com maior frequência, e ao desvendá-los, temos a chance de ter as tão almejadas noites tranquilas de sono.

Agitação e Estimulação

Quando não temos filhos, costumamos ter hábitos bem diferentes e totalmente inconstantes. Como costumamos trabalhar em horário comercial, a casa é mais agitada depois das 20h do que durante o dia. Se nós estamos vendo um filme, jogando algum jogo, conversando ao telefone, até mesmo trabalhando à noite com luzes acesas ou qualquer atividade que nos estimula, quando paramos para deitar, o sono demora a vir. E isso também ocorre com as crianças.

Rotina e horários

Muitas pessoas perguntavam como meus pais tinham 3 filhos e conseguiam colocar os três para dormir cedo. A verdade é que eles tinham rotinas e horários bem certinhos. Chegar do trabalho/escola, jantar cedo (sempre no mesmo horário), tomar banho e deitar com as luzes apagadas.

Acalmar o ambiente uns 30 minutos antes da hora de dormir ajuda bastante as crianças a perceberem que chegou a hora de desacelerar e descansar.

Impaciência

Acredito que conheço muitos adultos que apesar de entenderem o processo, detestam esperar. Crianças não sabem esperar. Elas não têm ainda maturidade emocional para entender que não podem ter o controle de tudo. Se deitam, fecham os olhos e se não pegam logo no sono, a impaciência bate e eles querem fazer qualquer coisa, menos esperar quietos o sono chegar.

Incômodo

Perdi a conta das vezes que eu estava deitada e só consegui dormir depois que mudei de pijama, liguei um ventilador ou peguei uma coberta mais grossa. Criança não sabe explicar o que é o motivo do incômodo, ela só reclama, rs. Nessas horas, vale tudo: observar se a fralda não tá apertada, se um botão não tá beliscando, tocar na criança pra ver se a temperatura do corpo tá fria ou quente demais. Até mesmo se a criança tem fome ou sede.

Insegurança

A infância é regada de várias emoções ao mesmo tempo. Medo do escuro, de barulhos externos, do bicho papão, de uma cortina que balança com o vento… Tudo parece muito bobo para nós adultos. Mas nós já passamos por esses medos um dia. Então, se a criança tem algum medo, ajude-a a desfaze-lo.

Passe segurança ao ficar com ela e explicar que bicho papão é apenas uma criação de histórias de ficção, que tudo que acontece no escuro, também acontece com a luz acesa, ou que a cortina balançar é porque existe vento – que balança a roupa e o cabelinho deles quando estamos ao ar livre. Aos poucos, com nossa companhia, elas vão se sentir protegidas e perceber que não há motivo para temer essas coisas.

E você? Passou por outras situações diferentes? Suas experiências podem ajudar outras mães! Deixem aqui nos comentários!

Formada em Nutrição, divide o tempo de trabalho entre a clínica, alimentação escolar e fotografia! É mãe de um super herói, blogueira desde a adolescência, meio nerd, adora música, moda, séries e filmes.

1Pingbacks & Trackbacks on 5 problemas comuns em crianças que não dormem

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *