A mente da criança abriga um universo lúdico e inocente que deve ser preservado, assim como o cabelo dos pequenos, que nesta fase é tão puro quanto o pensamento deles. A hora do banho é o momento ideal para unir os cuidados com a cabeça da criança, estimulando o livre brincar, e também tratando do cabelo dela, preferindo produtos especialmente desenvolvidos para elas.

Confira 10 dicas da JOHNSON’S®, marca especialista nos cuidados com a pele e os cabelos do bebê e da criança há mais de 120 anos, reforçando que em cabeça de criança só o que é de criança:

Brincar é saudável…

O brincar deve ser algo levado a sério e incentivado pelos pais, pois está relacionado ao desenvolvimento saudável das crianças.

  1. Pais, mães e cuidadores devem respeitar o livre brincar.  Mais do que isso, precisam garantir que as crianças brinquem e sejam crianças. Brincar é, por definição, todo comportamento liderado pela criança, com mínima ou nenhuma interferência do adulto, sem resultados ou com resultados definidos pela criança e sem material específico. Deve, ainda, ser um momento em que exista a liberação de emoções e que a criança possa se expressar livremente.
  2. Participar também pode. Brincar com as crianças é a melhor forma de mãe, pai e cuidador exercer seu papel fundamental no desenvolvimento e aprendizado do pequeno contribuindo com a formação de vínculos afetivos positivos. Desde que a criança controle a brincadeira e a imaginação dela possa fluir solta, o adulto é bem-vindo a participar dessa troca tão benéfica, que ajuda a construir laços e estreitar o relacionamento.
  3. É válido proporcionar o espaço para a brincadeira. Para o melhor aproveitamento da infância e do brincar, a mãe, pai ou cuidador deve propor um ambiente multiestimulador onde seja possível encontrar afeto, aceitação e estímulos a atividade estruturada ou não, além do reconhecimento da individualidade e do mundo lúdico da criança. Este ambiente pode ser ao ar livre, no quintal, numa praça ou num parque, mas também pode ser em casa ou apartamento, como numa barraca improvisada na sala ou dentro do chuveiro ou da banheira. O importante é dar asas à imaginação dos pequenos.
  4. Cuidado para não transferir neuras na hora da brincadeira. Está na responsabilidade dos pais que, muitas vezes sem perceber, acabam transferindo seus complexos e preconceitos para as cabeças dos pequenos, ficarem atentos para isso não acontecer. A criança não sabe o significado de muitas palavras que os adultos falam e é assim mesmo que deve ser. Os pequenos não conhecem conceitos como as diferenças sociais, físicas e raciais entre as pessoas e realmente esses assuntos não devem ser uma preocupação nesta fase.
  5. Brincando e se conhecendo. É assim que a criança aprende a enxergar o mundo e se ver também.  Brincar desenvolve a aceitação incondicional, a descoberta do significado, as habilidades sociais, o humor e a autoestima. Durante os cuidados diários que começa a ter sozinha ou com a supervisão dos adultos, como o banho e o se vestir, a criança começa a descobrir o que quer e o que gosta, levando-a naturalmente a desenvolver os seus primeiros traços de personalidade.

Cuidar dos cabelos também faz parte do desenvolvimento da criança…

Em meio a tantas informações que bombardeiam os pais no dia a dia, eles podem ficar confusos e com dúvidas sobre como cuidar do cabelo das crianças. Mas, ninguém melhor do que a própria mãe, pai ou cuidador para conhecer de verdade as características dos fios dos seus pequenos e então saber a maneira ideal de lidar com eles. Mas algumas dicas básicas sempre ajudam, não é?

  1. Evite abusar da alta temperatura. O calor em excesso é prejudicial ao cabelo. Por isso, deve-se evitar banho com água muito quente, pois ela resseca os cabelos, além também de causar descamação no couro cabeludo. E secar os fios com secador é recomendado somente nos dias muito frios ou se o cabelo da criança for lavado antes de dormir. É importante deixar uma distância de 30 centímetros entre os cabelos e o secador.
  2. Leve as crianças para cortar o cabelo no salão. Parece tão descomplicado cortar cabelo de criança. Só que não é. Neste momento, é comum que os pequenos fiquem agitados e então o corte pode dar errado e sair bem diferente do esperado. Por isso, é melhor levar a criança a um cabeleireiro, de preferência os especializados em cortar cabelos infantis. Existe um treinamento sobre como abordar a criança no salão, deixá-la tranquila durante o procedimento e não deixa-la com medo.
  3. Desembaraçar é preciso. A constante agitação dos pequenos com brincadeiras, suor, movimentação de deitar e levantar resulta em fios emaranhados. Para começar o processo de desembaraçar, é importante evitar que os nós no cabelo se acumulem. Portanto, pentear depois do banho, antes de dormir e ao acordar evita que o cabelo vá ficando cada vez mais embaraçado. E, ao tirar a criança do banho, não se deve esfregar a toalha na cabeça. Para tirar o excesso de água, aperte os fios aos poucos. Isso evita atrito e a formação de novos nós. Outra dica é escolher as escovas e pentes ideais para cada tipo de cabelo, assim como shampoo e condicionar adequados. Confira algumas indicações de produtos abaixo.
  4. Siga o passo a passo de lavagem. O ideal é aplicar o shampoo e massagear o couro cabeludo. Em seguida, enxágue e use o condicionador. O importante nessa etapa é dividir os cabelos em mechas e espalhar o produto em cada uma delas, principalmente nas pontas. Aguarde o tempo de pausa e enxágue.
  5. Dê preferência ao uso de shampoo e condicionador especialmente desenvolvidos para crianças, evitando assim aparecimento de alergias e garantindo a boa higienização e o cuidado com o couro cabeludo e com os fios. Então, o ideal é que na cabeça das crianças só produtos para elas, que devem ser indicados para uso diário, hipoalergênicos e que não provoquem ardência na região dos olhos. Devem também deixar o mínimo de resíduos, além de trazer ingredientes suaves e com pH compatível com a pele e o cabelo da criança, para não provocar alergias e ressecamento.

Mãe de Aécio e esposa de Renato, publicitária, especialista em Criação Visual e Multimídia, trabalha com marketing e comunicação e, além do Mãe do Ano, é responsável pelo Roteiro Baby JP, que divulga a programação infantil de João Pessoa, é presidente da Associação das Mulheres empreendedoras da Paraíba, tem uma banda de músicas infantis - a Catavento Colorido - e desenvolve atividades para crianças através da Colmeia Projetos Criativos.

1Pingbacks & Trackbacks on 10 DICAS PARA CUIDAR DA CABEÇA E DO CABELO DAS CRIANÇAS

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *